Publicado por Priscila Melo

Nos dias atuais vemos nos noticiários inúmeras reportagens sobre movimentos que têm acontecido. Alguns deles são de estudantes, outros de trabalhadores e ainda tem aqueles que mobilizam quase toda a população. Mas é aí que entra a dúvida, qual o objetivo desses movimentos? Para que eles servem? Você verá aqui um pouco do movimento operário no Brasil.

Movimento operário no Brasil

Foto: Reprodução

O início

O movimento operário no Brasil teve origem, principalmente devido a influência dos imigrantes que vieram morar em nosso país. Como o processo de industrialização ocorreu de forma rápida, as principais autoridades da época não deram muita importância às definições dos direitos dos trabalhadores brasileiros.

Os imigrantes que também faziam parte dos trabalhadores das indústrias brasileiras trouxeram com eles algumas ideias e teorias da Europa que eram colocadas em prática pela classe trabalhadora europeia. Estes imigrantes eram muito influenciados pelos princípios anarquistas e comunistas.

Os discursos convocando os trabalhadores das fábricas começaram, os imigrantes eram bons em seus discursos. Queriam que os operários se unissem em associações, que futuramente seriam determinantes para o surgimento dos primeiros sindicatos.

Objetivos e características

O Brasil já possuía uma grande quantidade de operários na primeira década do século XX. Essa quantidade chegava a ser de mais de 100 mil trabalhadores, mas a maioria destes se localizava nos maiores centros industriais da época, que eram nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Os principais objetivos daquela época eram reivindicar por melhores salários, jornada de trabalho reduzida e assistência social. Entre os anos de 1903 e 1906 aconteceram algumas greves, estas ainda eram pequenas, mas se espalhavam pelos grandes centro industriais. Faziam parte desses grupos os alfaiates, tecelões, carpinteiros, ferroviários, mineradores e portuários.

O socialismo

A teoria socialista se originou a partir dos pensamentos de Karl Marx (1818 – 1883), essa teoria teve um papel muito importante durante o movimento operário. O primeiro Partido Socialista Brasileiro foi fundado no ano de 1906. Foi a partir desse momento que o movimento passou a ganhar mais força, porém as reivindicações dos operários não surtia efeitos, pois quem controlava a maioria das indústrias da época era o governo, e atender aos pedidos dos operários traria muitos prejuízos ao governo.

O governo

O governo não tinha o mínimo interesse em atender as reivindicações dos operários. Com o início dos levantes que ocorreram durante a primeira década do século XX, o governo começou a notar que o movimento estava começando a crescer e criou uma lei para expulsar os estrangeiros que fossem considerados uma ameaça à ordem e segurança nacional.

Com essa nova lei, os operários passaram a se revoltar ainda mais com a situação, e em 1907 aconteceu uma greve geral que tomou conta de São Paulo. Sem nenhuma resposta quanto às reivindicações, em 1917 ocorreu mais outra greve ainda maior que a anterior, também em São Paulo.

As greves aumentavam de proporção cada vez mais, os operários passavam a ocupar as ruas da cidade e a polícia passou a intervir. Durante um confronto entre os operários e a polícia um jovem operário que participava das manifestações foi morto. Esse acontecimento fez com que a classe operária ganhasse ainda mais força.

Após todas as manifestações pelos direitos dos trabalhadores, em 1922, foi oficializada a fundação PCB, Partido Comunista Brasileiro, este partido foi inspirado pelo partido Bolchevique Russo. Junto a oficialização deste partido, os sindicatos passaram a se organizar melhor, ganhando assim, vários associados.

Veja mais!