Publicado por Tailane Paulino

Você sabe o que é Novembro Azul? Quando chega esse mês, diversas empresas, institutos de saúde e órgãos governamentais de todo o mundo se mobilizam em prol de conscientizar os homens sobre o câncer de próstata.

Apenas no Brasil, os tumores que aparecem na próstata fazem uma vítima a cada 38 minutos. Com a estimativa de que mais de 65 mil novos casos surgem todos os anos. Sendo que, a doença é mais comum em homens acima de 60 anos.

No entanto, aproximadamente 80% dos casos desse tipo de câncer podem ser descobertos com os exames de rotina e tratados com sucesso no início. Contudo, estima-se que apenas um terço da população masculina do Brasil realiza os exames recomendados.

Pensando nisso, esse artigo do Estudo Kids é dedicado a falar sobre o Novembro Azul. Dessa maneira, você vai descobrir não apenas qual é a origem dessa data, mas também qual o objetivo e importância dessa campanha para a saúde masculina.

O que é o novembro azul?

Novembro Azul é o nome dado a uma campanha e movimento mundial de conscientização a respeito do câncer de próstata. A campanha ocorre em mais de 20 países e tem o objetivo de também arrecadar fundos para os centros de pesquisa sobre a doença.

Laço azul com um bigode preto

Câncer de próstata é o segundo tipo mais comum que afeta a saúde masculina (Foto: Depositphotos)

O câncer de próstata é uma neoplasia maligna. Ou seja, o crescimento de maneira anormal do tecido que reveste a próstata. Com isso, essas células conseguem se multiplicar rapidamente e há risco de se espalharem para outras partes do corpo, podendo levar o paciente à morte caso o tratamento não seja feito adequadamente.

Para chamar a atenção sobre esse problema, que é considerado o segundo tipo mais comum de câncer entre os homens, prédios públicos e de outras instituições são iluminados com a cor azul. Também são distribuídos panfletos nos centros urbanos e ações de conscientização são promovidas em empresas e órgãos públicos.

Alguns locais também adotam como símbolo um bigode ou laço na cor azul. Enquanto muitos homens entram na campanha de deixar os bigodes crescerem durante o mês de novembro, lembrando a importância dos cuidados com a saúde.

Além disso, o Ministério da Saúde promove diversas campanhas de conscientização. Tudo isso visando a necessidade da realização anual dos exames e, se for o caso, o diagnóstico precoce da doença.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a neoplasia na próstata causa a morte de aproximadamente 29% da população masculina. No entanto, muitos ainda se recusam a realizar os exames necessários para se ter o diagnóstico precoce. Pensando nisso que a campanha do Novembro Azul foi adotada.

Quando a data foi criada?

A campanha que conhecemos no Brasil como Novembro Azul surgiu em 2003, na Austrália. A ideia partiu de alguns amigos que resolveram deixar os bigodes crescerem durante o mês de novembro.

O objetivo era chamar a atenção dos homens para os cuidados com a própria saúde. Nesse sentido, o bigode foi o primeiro símbolo escolhido porque estava fora de moda na época e foi utilizado em uma correlação com os cuidados com a saúde.

Logo no início, a campanha foi batizada de Movember e conseguiu 30 adeptos. O nome surgiu da mistura entre as palavras moustache, que significa bigode, e november , referente ao mês de novembro. Já o período escolhido foi devido ao dia 17 de novembro, considerado o dia mundial de combate ao câncer de próstata.

A partir de então surgiu a Movember Foundation, que atua em 21 países atualmente. Desde o início ela é uma instituição sem fins lucrativos que arrecada fundos para pesquisa sobre o câncer de próstata e outros tipos de doenças mais comuns em homens. Além disso, a instituição ainda ajuda a custear o tratamento de milhares de pessoas todos os anos.

Ao todo, a Movember Foundation já ajudou mais de 770 instituições que pesquisam sobre saúde masculina em todo o mundo. Além de criar uma campanha de alcance mundial para conscientizar e salvar a vida de milhares de homens.

Diante disso, um dos maiores desafios da campanha é acabar com o estigma a respeito do exame de toque. Junto com o antígeno prostático específico (PSA, sigla em inglês), o procedimento é capaz de diagnosticar 80% dos casos de câncer ainda no início.

Além disso, o exame dura poucos segundos e pode ser o que vai salvar a vida de muitas pessoas que apresentem a neoplasia na sua fase assintomática.

Veja também: Entenda e conheça o que é a pílula do câncer

Quando ela foi adotada no Brasil?

A campanha chegou ao Brasil no ano de 2008, com a criação do Instituto Lado a Lado pela Vida. A entidade sem fins lucrativos é considerada pioneira no país na conscientização da saúde masculina e na abordagem do diagnóstico do câncer de próstata.

Assim, com o apoio da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), surgiu a campanha batizada de “Um Toque, Um Drible”. De acordo com o instituto, o objetivo era mudar a visão masculina sobre a ida ao médico e ao exame que detecta a maior parte dos cânceres na próstata.

Mas a partir de 2012, a campanha mudou de nome e se tornou o Novembro Azul. Isso aconteceu por inspiração no movember e ao movimento mundial que é feito neste período.

Atualmente, o Instituto Lado a Lado pela Vida e a SBU promovem uma série de campanhas em todo o país. O movimento vai desde a oferta de exames gratuitos até ações de conscientização em empresas e vias públicas.

Importância da campanha para a saúde masculina

O Novembro Azul é uma campanha que tem importância para toda a população, mas que possui como público alvo a parcela masculina. Apesar disso, muitos homens ainda têm preconceito com os exames que são responsáveis por diagnosticar a doença.

Mas a necessidade de fazer o exame periodicamente se dá muitas vezes devido às características dessa doença, uma vez que o câncer de próstata age de forma silenciosa. Outro ponto é que a doença atinge em geral a população mais velha, sendo mais incidente em pessoas acima dos 60 anos.

Aliado a isso estima-se que 250 milhões de homens sofrem com essa doença no mundo, sendo 10 milhões só no Brasil. Além disso, o câncer de próstata causa a morte de 14 mil brasileiros por ano. Mesmo com esse cenário, 51% dos homens nunca foram ao urologista, revela a SBU.

No entanto, quando descoberto no começo o câncer de próstata tem uma taxa de cura de 90%. Além disso, as técnicas cirúrgicas atuais garantem ao paciente a continuação das capacidades sexuais e urinárias.

Por essas razões, as campanhas como Novembro Azul são importantes. Isso porque elas auxiliam na desmistificação do acompanhamento e, consequentemente, ajudam a reduzir as mortes causadas por esse tipo de câncer.

Qual é o objetivo?

O objetivo da campanha é levantar um diálogo a respeito dos cuidados com a saúde masculina. Sendo voltada principalmente para o câncer de próstata e outras doenças mais frequentes em homens.

Além disso, outra questão levantada pelo Novembro Azul é o preconceito a respeito do exame de toque. Atualmente, esse procedimento é o mais usado para obter o diagnóstico e ajuda a detectar aproximadamente 80% dos casos.

Realizado por um médico urologista, o procedimento consiste no contato direto do médico na próstata, através do intestino grosso. Para isso, o profissional precisa realizar o exame clínico que consiste no toque do reto do paciente por via anal. A intenção é avaliar alterações na próstata ou ainda a presença de feridas e/ou nódulos que indiquem a incidência de câncer.

Com isso, surge a resistência ao exame e o preconceito entre os homens, que associam o exame ao sexo anal. Dessa maneira, a intenção é fazer entender que a saúde é mais importante que um ideal de masculinidade. Além disso, a campanha também visa falar sobre as consequências do câncer, tratamentos e as chances de cura com o diagnóstico precoce.

Por isso é importante a participação de toda a sociedade e o apoio na divulgação correta de todas as informações sobre a doença.

O que é a próstata?

A próstata é uma pequena glândula que faz parte do sistema endócrino masculino. Ela fica localizada logo abaixo da bexiga e próximo ao reto. Além disso, ela pode pesar em média apenas 20 gramas e ter o tamanho semelhante ao de uma castanha.

Ela começa a se desenvolver durante a adolescência, quando chega no seu tamanho normal, devido à ação do hormônio testosterona. A função dessa glândula é produzir, juntamente com a vesícula seminal, o sêmen, onde ficam localizados os espermatozoides. Por essa razão, ela possui um duto que a liga à uretra.

As organizações mundiais de saúde estimam que um a cada seis homens irão desenvolver câncer de próstata. Por isso, o Ministério da Saúde recomenda a realização de exames anuais na faixa dos 50 anos de idade.

No entanto, caso exista algum fator de risco, como a incidência de câncer na família ou obesidade, os exames devem ser feitos a partir dos 40 anos.

Vale ressaltar ainda que não existe um fator de prevenção totalmente eficaz para o câncer. No entanto, manter hábitos de vida saudáveis e realizar os exames com frequência podem diminuir o agravamento da doença e reduzir os casos de morte em até 90%.

Sintomas do câncer de próstata

A alta taxa de letalidade do câncer de próstata se deve ao fato dele ser assintomático. Pelo menos durante a fase inicial da doença. Isso significa dizer que quando um paciente começa a sentir os sintomas a doença já deve estar em um estágio avançado.

Sendo assim, os sintomas que indicam o avanço da doença são: sentir vontade repentina de urinar, micção com frequência, diminuição do jato ao fazer xixi, sentir dor ao urinar ou apresentar dificuldades na passagem da urina.

Também podem surgir outros sintomas semelhantes aos de infecção urinária. Como por exemplo, sensação de que a bexiga não foi esvaziada ou a urina sair em pequenas gotas. Além disso, o paciente pode apresentar dores na parte da lombar ou abaixo dos testículos.

Disfunção erétil ou diminuição da capacidade sexual aliada a sensação de dor durante a ejaculação podem ser outros sintomas da doença. Já nos casos mais avançados, tanto a urina como a ejaculação podem vir acompanhados de sangue.

Por fim, a insuficiência renal também pode surgir em situações mais graves de câncer de próstata. Nesses casos, se o paciente não realizar o tratamento corretamente, pode vir à óbito.

Uma curiosidade é que os tumores na próstata possuem um crescimento lento. Sendo assim, a maioria pode levar mais de 15 anos para crescer apenas um centímetro. Por isso que os primeiros anos da doença costumam ser assintomáticos.

Veja também: Há risco de câncer a partir das carnes processadas?

Quais exames a identificam?

Existem dois exames específicos que servem para diagnosticar o câncer de próstata. Um deles é o Antígeno Prostático Específico (PSA), que consiste na coleta de sangue para identificar a presença de células cancerígenas.

Esse procedimento também é usado para identificar a gravidade da doença e qual será o tratamento mais adequado. No entanto, sozinho não serve para diagnosticar todos os casos no início.

Isso porque, de acordo com os urologistas 20% dos PSA’s negativos se apresentam como positivos no exame de toque retal. Quando aliados, os dois exames conseguem descobrir até 80% dos casos ainda no início.

O segundo tipo é chamado de exame de toque retal. Como o nome já diz, o urologista toca na próstata através do reto em busca de alguma alteração. De acordo com especialistas podem durar segundos ou até dois minutos.

Além disso, ele é indolor e sem desconforto para o paciente. Após o toque retal é comum que o urologista passe o PSA, a fim de descartar a presença do câncer.

Ao longo dos anos, a campanha do Novembro Azul ajudou a eliminar o preconceito de alguns homens com relação aos exames de câncer de próstata. No entanto, de acordo com a SBU ainda 20% dos diagnósticos são feitos já em casos avançados da doença.

Veja mais!