Publicado por Priscila Melo

Você já ouviu falar no número de ouro? Imaginou agora um número feito de ouro? Mesmo tendo o nome ouro, esse número não tem nada deste elemento. O número de ouro é conhecido como o representante matemático da perfeição na natureza. Ele é um número irracional que se torna misterioso e enigmático, pois surge em uma infinidade de elementos da natureza na forma de razão, que é conhecida como razão áurea. Esta razão é considerada por muitos estudiosos uma oferta de Deus ao mundo.

Número de ouro

Foto: Reprodução

Representação e fórmula

O número de ouro é representado pela letra grega phi, que é a inicial do nome de Fídas, um escultor e arquiteto que foi encarregado da construção do Parthenon, localizado em Atenas.

A fórmula que resume a razão áurea e se chega ao número de ouro é:

formula-numero-de-ouro

A história do número de ouro

A história do número de ouro surge desde a antiguidade. Há vários registros e exemplos em que podemos mostrar a presença deste número enigmático.

Se formos voltar ao tempo da construção das pirâmides do Egito, podemos dizer que as pirâmides de Gizé foram construídas de acordo com a razão áurea, onde: a razão entre a altura de uma face e metade do lado da base da grande pirâmide é igual ao número de ouro.

Contribuições de Leonardo Fibonacci

Leonardo Fibonacci era um matemático italiano, que no século XIII, começou a estudar o crescimento de uma população de coelhos. Ele começou a pensar sobre quantos coelhos teria em um ano caso existisse apenas um casal de coelhos no início do ano, contando que nenhum coelho morreria durante esse período.

Ao fazer os cálculos Fibonacci percebeu que a partir do terceiro mês a quantidade de coelhos no mês seguinte era igual à soma desses dois meses anteriores. De acordo com esses cálculos, ao final de um ano o matemático teria 144 coelhos. Ele achou essa sequência tão interessante que passou a estuda-la ainda mais, e a encontrou nas pétalas de rosas, caules das árvores e etc.

Contribuições de Leonardo Da Vinci

Leonardo Da Vinci foi muito importante para o desenvolvimento e reconhecimento do número de ouro. Era um matemático muito conhecido, e se destacava também com os seus desenhos. Em sua arte era possível encontrar seus conhecimentos matemáticos e também a utilização da razão áurea garantindo uma perfeição, beleza e harmonia que são únicas. Um exemplo de obra de arte que possui traços da razão áurea é a representação do homem em forma de estrela de cinco pontas. Esta obra foi baseada nos pentágonos, estrelado e regular, inscritos na circunferência.

Veja mais!