Publicado por Priscila Melo

Você já tomou café sem açúcar? Ou um suco de limão? Dá para imaginar que antigamente as pessoas tomavam e comiam tudo sem açúcar? Pois é! Por um bom tempo da nossa história as pessoas viviam sem conhecer o gostinho delicioso do açúcar. A produção da cana-de-açúcar só veio a ser em grande escala após o século XVII.  Foi a partir desse momento que o mundo começou a utilizar o açúcar na culinária, pois até o momento só utilizavam o mel e o sumo da cana.

O Açúcar no Brasil

Foto: Reprodução

O tesouro dos portugueses

O continente americano era o que mais produzia esse “tesouro”, principalmente a colônia portuguesa. Quando os portugueses iniciaram sua exploração territorial na colônia perceberam que a produção da cana de açúcar nesse território era de grande importância, pois o açúcar tinha grande valor comercial e na região do nordeste a cana-de-açúcar se adaptou bem ao solo, fazendo com que a produção e o lucro fossem ainda maiores. Nesta fase a mão-de-obra escrava era muito utilizada no cultivo.

Como era organizado o cultivo?

O rei, pensando em uma forma de organizar melhor a sua colônia, dividiu o Brasil em Capitanias Hereditárias.  Essas capitanias eram faixas de terra que o rei distribuía entre os proprietários ricos para que eles se tornassem “donos” dessas terras, os donatários, como eram conhecidos naquela época tinham que cuidar das terras, povoá-las, proteger de invasores e principalmente cultivar a cana-de-açúcar. A mão de obra utilizada nesta época era escrava, boa parte desses escravos eram negros vindos da África.

Os escravos cultivavam e colhiam a cana-de-açúcar e nos engenhos o açúcar era produzido, em seguida encaixotado e enviado para Portugal e Holanda, lá ele era refinado e exportado para a Europa.

A sociedade do açúcar

A sociedade dessa época foi marcada pela grande diferença social. Os que ficavam no topo da pirâmide eram os senhores de engenho, que tinham o poder político e econômico; em seguida, no meio da pirâmide ficava a classe média, que era composta por funcionários públicos e trabalhadores que eram livres, e para finalizar a pirâmide, ficavam na base os escravos.

Onde essa história começou?

A cana-de-açúcar era cultivada na Índia há mais de 6.000 anos, mas ainda há relatos que sua produção é ainda mais antiga que isso.  Quando o general Niarchos, que pertencia ao reino de Alexandre, o Grande, chegou à Índia Oriental para conquista-la se deparou com os indígenas bebendo um suco fermentado que era extraído da cana, esse suco era tão doce que se parecia com mel.

Niarchos relatou essa novidade e pouco tempo depois o açúcar passou a ser comercializado, de início só os mais ricos que podiam usufruir desse doce. O consumo foi se alastrando por todas as regiões, os gregos e romanos passaram a consumir, em seguida os persas iniciaram estudos de meios que tornassem o transporte desse produto mais fácil, surgindo assim o refinamento do açúcar. Os árabes conquistaram a Pérsia e passaram a ter mais conhecimento sobre a conservação e transporte do açúcar, fazendo com que o consumo se espalhasse por todo o mundo, mesmo que de início nem todos pudessem consumir, pois o preço era muito elevado.

Algumas curiosidades

O açúcar no início era vendido como remédio. Existem vários tipos de açúcar e nem todos são obtidos pela cana-de-açúcar, a beterraba, por exemplo, também pode produzir um tipo de açúcar. Veja abaixo alguns tipos de açúcar:

Tipos de açúcar

Foto: Reprodução

Veja mais!