Publicado por Katharyne Bezerra

O homem já desvendou diversas localidades no planeta, viajou pelo espaço e foi até para a lua. Mas, se tem um lugar onde ninguém nunca esteve e nem chegou perto de conhecer, foi o centro da terra. Isso porque suas características torna o acesso a ele praticamente impossível.

Neste artigo, vamos entender como o centro da terra é formado, quais são os aspectos dessa região e como os pesquisadores, geógrafos e geofísicos chegaram a tais conclusões. Porém, antes de compreender todo esse universo secreto do planeta, é necessário saber sobre as formações da terra, isto é, todas as suas camadas, desde as externas até o seu ponto central.

As quatro estruturas do planeta

O planeta é composto por quatro camadas, são elas: crosta, manto, núcleo externo e núcleo interno. A primeira é formada por rochas como arenitos, granitos, basaltos e mármores, a crota tem entre seis a 75 quilômetros de espessura. É importante ressaltar que a crosta sob os oceanos é menos espessa que sob os continentes. Já o manto possui até 2.891 quilômetros de profundidade, ele também é formado por rochas, porém, são encontradas em consistência viscosa, pois têm uma temperatura de 600 ºC.

O centro da Terra: região do Planeta onde ninguém nunca esteve

Foto: Reprodução/ internet

Manto

Está abaixo da crosta possui até 2.891 quilômetros de profundidade. Formada por rochas de consistência viscosa, tem temperatura de 600 ºC (abaixo da crosta) a 3.500 ºC (na divisa com o núcleo). As lavas de vulcões vêm daí

Núcleo externo

É dotado de 2.891 a 5.150 quilômetros de profundidade Constitui uma camada formada por liga metálica de ferro e níquel mais um elemento leve, como enxofre ou potássio, na forma líquida. A temperatura varia entre 3.500 ºC e 4.600 ºC

Núcleo interno

Possui entre 5.150 e 6.371 quilômetros de profundidade. Forma uma bola metálica sólida, composta por ferro e níquel. A temperatura atinge 4.900 ºC. O calor é tão alto que a radiação das moléculas emitiria luz

Veja mais!