Publicado por Natália Petrin

Os fósseis são vestígios ou restos preservados de plantas, animais e diversos seres vivos, podendo envolver moldes do corpo, pedaços deles, rastros ou ainda pegadas. Chamamos de registro fóssil a totalidade dos fósseis, assim como sua colocação em camadas sedimentares e formações rochosas.

Fóssil vem do latim fossilis, que significa “ser desenterrado”, e esse tipo de coisa é estudado por uma ciência chamada paleontologia.

Como se formam os fósseis?

Para a formação de fósseis, algo raro de acontecer, é preciso que haja a cobertura dos restos do animal por sedimentos rapidamente, pois a matéria orgânica, assim como os rastros, dos seres vivos, tende a ser decomposta muito rapidamente.

É necessário que estejam sob o abrigo de agentes de erosão e são cobertos rapidamente por sedimentos, mas o processo consiste, basicamente, em quatro fases:

  • Os animais morreram, e acabaram sendo depositados no fundo do mar e foram cobertos rapidamente por sedimentos.
  • Foram incorporados aos sedimentos, sofrendo fenômenos de diagênese e metamorfismo, e por isso fossilizaram-se.
  • As rochas em que os fósseis foram incorporados acabam sofrendo modificações que elevam alguns estratos.
  • Devido à erosão ou outros fatores diversos, os fósseis acabam aparecendo na superfície, onde são descobertos.

São de quatro tipos: moldagem – deixam nas rochas as suas impressões, mas o organismo é destruído –, mumificação – restos preservam-se total ou parcialmente em âmbar, gelo e resina fóssil, por exemplo –, mineralização – partes como ossos e conchas, que são duras, desaparecem e ficam em seu lugar os minerais –, marcas fósseis – pegadas, marcas de reputação e fezes fossilizadas.

O estudo dos fósseis

Foto: Pixabay

Paleontologia

Não é segredo para ninguém que o ser humano vem, desde sempre, tentando interpretar a natureza observando todos os detalhes. Muito tempo atrás, o homem encontrou rochas com impressões em formas de conchas, animais e folhas de plantas, que é o que chamamos de conchas. Isso fez com que o ser humano ficasse mais curioso, buscando explicações. Depois de muito tempo e muitas teorias em torno do assunto, somente há aproximadamente 300 anos que o homem realmente começou a estudar cientificamente os fósseis.

Com isso, a sua verdadeira origem somente foi estabelecida por alguns naturalistas no século XVII, quando foi estabelecida a relação entre os dentes de tubarão e outros semelhantes, mas fossilizados.

Os paleontólogos, que é como são chamados os cientistas que estudam os fósseis, têm descobrido novos fósseis ao redor de todo o mundo, e com isso acabam revelando mais sobre a história dos seres vivos e das alterações no planeta Terra.

Veja mais!