Publicado por Katharyne Bezerra

Crianças, adolescentes e pais têm uma dúvida em comum: “o que comer na escola?”. Essa questão é ainda mais persistente para aqueles que buscam uma vida mais saudável e duradoura.

Afinal de contas, a saúde é um assunto sério e que precisa ser discutido desde a infância. Por essa razão, os responsáveis pelas crianças e elas mesmas ficam na dúvida sobre quais são as melhores opções para se colocarem na lancheira.

Mas, de acordo com a nutricionista Giulia Grisi, da equipe do Espaço Viver Melhor da Unimed João Pessoa, não há mistérios com relação a alimentação das crianças. Assim como os adultos, elas precisam evitar certos alimentos e apostar em outros.

O que levar para comer na escola?

O que a criança come na escola é refletido no seu desempenho escolar

A adoção de hábitos saudáveis deve começar na infância (Foto: depositphotos)

Em entrevista para Programa Correio da Manhã, da TV Correio, a nutricionista explica quais são os alimentos que devem compor a lancheira das crianças na hora do intervalo escolar.

Nesse sentido, a especialista em nutrição recomenda os alimentos mais saudáveis e naturais. “Como as frutas, os leites, os iogurtes, os cereais, os pães. Então tudo isso vai fazer com que aquela criança receba o nutriente importante para o desenvolvimento”, informa Giulia.

Conforme a profissional, as recomendações são praticamente as mesmas com relação a alimentação dos adultos e das crianças. Por isso que é indicado que os pais incentivem e influenciem seus filhos. 

Veja também: Como ter uma alimentação saudável quando criança?

“A adoção de hábitos saudáveis deve começar na infância, pois assim será mais fácil assimilar as mudanças e evitar problemas de saúde no futuro “, ressaltou Giulia Grisi.

No que apostar

  • Frutas da estação: Esse tipo de alimento é mais recomendado pois possuem menos agrotóxicos e são até mais baratos. As mais diversas frutas são indicadas na forma in natura, lavadas e, se possíveis, já cortadas;
  • Sucos naturais: Uma outra opção para introduzir as frutas na alimentação das crianças é através do suco natural. Assim como no item anterior, é importante oferecer opções que estão em alta nas determinadas épocas dos ano;
  • Queijos: Além de ser uma fonte de proteínas, existe uma enorme variedade de queijos e formatos. Mas é mais indicado preferir os queijos brancos, incluindo a ricota;
  • Água: Uma das principais indicações é colocar uma garrafinha de água na lancheira das crianças. Mesmo oferecendo sucos ou iogurtes, a água deve estar sempre presente. Além de deixar o pequeno hidratado, esse líquido melhora a concentração e o fluxo sanguíneo do cérebro;
  • Receitas caseiras e saudáveis: Por fim, mas não menos importante, mães e pais podem investir em alimentos feitos em casa. Mas claro, optando por receitas mais saudáveis e naturais possíveis. Inclusive, alguns nutricionistas disponibilizam determinadas versões mais nutritivas para as crianças.

Veja também: Entenda o que significa pirâmide alimentar

Cardápios de lanche escolar

Em livro publicado, a nutricionista Tatiana de Vuono dá dicas de receitas que podem compor os cardápios de lanches escolares. Intitulado de “Lancheira Saudável”, o livro da especialista em nutrição infantil oferece diversas receitas ideais para comer na escola.

Alguns exemplos são iogurte caseiro com cereja, muffin e o pão de queijo fake. Abaixo é possível ver quais são os ingredientes necessários para cada uma dessas receitas:

Iogurte caseiro com cereja

  • 2 litros de leite em pó integral tipo A;
  • 1 pote de iogurte natural;
  • 1 colher (de sopa) de essência de baunilha;
  • 8 cerejas sem caroço;
  • 3 folhas de hortelã;
  • Cerejas para decorar.

Muffin

  • Meia polpa de coco fresco;
  • 1 copo de água filtrada;
  • 4 ovos orgânicos;
  • 1 colher (de chá) de essência de baunilha;
  • 3 colheres (de sopa) de óleo de coco;
  • Meia colher (de chá) de farinha de coco;
  • 2/3 colher (de sopa) de açúcar demedara;
  • 1 colher (de sobremesa) de fermento em pó.

Veja também: Paladar – A função da língua

Pão de queijo fake

  • 1 xícara e meia de batata doce cozida;
  • 1 xícara de polvilho doce;
  • 1 xícara de polvilho azedo;
  • 1/4 de azeite de oliva;
  • Meia xícara de água;
  • Meia colher (de sopa) de sal;
  • 1 colher (de sopa) de chia;
  • Óleo para untar.

Alimentos que não devem servir como lanches na escola

As frutas da estação e seus sucos são opções para a criança comer na escola

Pães, queijos brancos e frutas devem compor as lancheiras (Foto: depositphotos)

Assim como os adultos, as crianças também não devem comer certos tipos de alimentos. “Então, evitar os alimentos industrializados, evitar os alimentos ricos em açúcar, em gorduras“, revela a nutricionista Giulia.

Para a especialista em nutrição, os pais se encontram em uma correria no dia a dia. Por isso acabam fazendo escolhas erradas com relação a alimentação dos filhos na escola. Nesse sentido, é importante pensar com mais cuidado.

“Os pais acabam buscando esses alimentos mais práticos, que muitas vezes não são os mais saudáveis. E aí acabam colocando suco de caixinha, coloca os salgadinhos, os biscoitos recheados.”

Veja também: Por que o estômago ronca?

Nesses casos, o mais recomendado é se voltar para um alimentação mais natural. As comidas mais saudáveis são necessárias para que a criança consiga se desenvolver melhor e com mais qualidade de vida.

Portanto, a nutricionista indica que as crianças fiquem longes dos alimentos industrializados. Isso porque são as opções carregadas de açúcares, gorduras e aditivos químicos que trazem grandes prejuízos a curto e longo prazo.

Obesidade, diabetes, hipertensão. Tudo isso que muitas vezes a gente encontrava em pessoas realmente com idade superior. Hoje a gente vê muito em criança, em adolescente. Então a alimentação saudável não é só para o adulto ou idoso, mas para todos. E quanto mais cedo for essa educação, esse cuidado, melhor para o indivíduo“, finaliza a profissional.

Preocupação: o preparo das comidas

Outro ponto que Giulia Grisi toca é com relação a forma de preparo de alguns alimentos, que podem ser tão prejudiciais como os alimentos industrializados.

Para a nutricionista, não adianta comprar um alimento saudável e na hora do preparo deixá-lo  impróprio. “A forma como a gente vai preparar aquele alimento também é muito importante.”

“Do que adianta pegar uma carne magra, muitas vezes até mais cara, e colocar lá para preparar em uma fritura, por exemplo? Ou pegar um feijão, aí vai e coloca linguiça, carne de porco. Então a forma como você vai preparar aquele alimento também vai ser muito importante no resultado final”, questiona a especialista.

Alimentos que ajudam o cérebro

Além de todas as dicas das nutricionistas, é indicado buscar por opções que possam ajudar no funcionamento do cérebro. A escolha do que comer na escola deve pautar também o bom desempenho dos estudantes.

Por exemplo, para estimular o raciocínio boas dicas são abatate ou frutas vermelhas. Já para aumentar a memória, chocolate mais amargo pode ser uma ótimo solução. Banana, por sua vez, melhora a cognição. Assim como as oleaginosas.

Veja também: A importância da alimentação

Contudo, é indicado buscar ajuda profissional para cada caso. Principalmente se tratando do que as crianças devem comer na escola, pois elas estão em fase de crescimento e precisam de diversos nutrientes para se desenvolverem com saúde.

Veja mais!