Publicado por Débora Silva

À medida que envelhecemos, o organismo passa por várias mudanças, dentre as quais está a fase da menopausa nas mulheres. A menopausa faz parte do processo natural da vida feminina, sendo comum a todas as mulheres a partir de uma certa idade.

Menopausa – o que é?

Durante a fase reprodutiva, todos os meses a mulher elimina um ou mais óvulos (ovócitos secundários) no processo denominado ovulação. Quando não acontece a fecundação, há o fenômeno da menstruação. Geralmente, esse processo ocorre até que a mulher chegue à fase do climatério, caracterizada como o momento de transição entre a fase reprodutiva e o fim da capacidade de gerar filhos. Dá-se, então, o início da menopausa. Define-se menopausa como a interrupção da menstruação e o fim da fertilidade.

A menopausa é o resultado de várias alterações nos ovários e nas glândulas secretoras dos hormônios que controlam o ciclo menstrual. A maioria das mulheres atinge esta fase entre 45 e 50 anos, poucas entram nela após os 60 anos de idade. Existem ainda alguns fatores que podem causar a menopausa precoce (antes dos 40 anos), como desordens genéticas ou autoimunes e a perda da função dos ovários.

Há, ainda, a menopausa induzida, que pode ocorrer em qualquer idade devido à remoção cirúrgica dos ovários ou por danos ocasionados a eles por tratamentos como a quimioterapia ou radioterapia.

O que é a menopausa?

Foto: Reprodução

Sintomas da menopausa

Algumas mulheres não sentem as alterações decorrentes da menopausa, mas a maioria sofre com os sintomas desagradáveis que acompanham esta fase.

Entre os principais sintomas incômodos da menopausa estão as seguintes: ondas repentinas de calor, sensação de tonteira, suor excessivo, calafrios, dores de cabeça, dor para urinar, palpitação, ansiedade, irritabilidade, quadros depressivos, insônia e até mesmo osteoporose. Além dos sintomas citados, na fase da menopausa podem ocorrer o enrugamento da pele, a fragilidade das unhas e dos ossos e o aumento do desenvolvimento de doenças cardíacas.

Estss transtornos são decorrentes da redução dos hormônios femininos, o estrogênio e a progesterona, e podem ser devidamente controlados por meio da reposição hormonal. O uso de estrogênio após a menopausa está associado a um maior risco de câncer de útero, por isso a combinação com progesterona é mais recomendada. Alguns estudos ainda relatam efeitos maléficos decorrentes dos medicamentos para reposição, portanto apenas um médico poderá indicar a melhor maneira para diminuir os sintomas causados pela menopausa.

Podemos observar que a menopausa é um marco tanto psicológico quanto fisiológico do processo de envelhecimento da mulher, o que provoca muito estresse.

Veja mais!