Publicado por Robson Merieverton

A partir do avanço tecnológico, certamente você já se deparou com alguma ferramenta de informação geográfica e ficou curioso para saber mais sobre o assunto. Pois, chegou à hora de aprender um pouco mais sobre o assunto.

Formado a partir de um conglomerado de equipamentos e meios tecnológicos para se estudar o espaço terrestre, o sistema de Informações Geográficas (SIG) é utilizado por pesquisadores, governos, empresas, ONGs, serviços de inteligência, entre outros.

Esses dados coletados podem ser visualizados, coletados, armazenados, manipulados e analisados a fim de filtrar informações relevantes sobre a localização espacial, referenciados a um sistema de coordenadas conhecido.

O que é o Sistema de informações geográficas

Foto: depositphotos

Modelos de sistemas

Existem vários modelos de dados aplicáveis em Sistemas de Informação Geográfica. Ele pode funcionar como uma base de dados com informação geográfica, na forma de dados numéricos, que se encontra associada por um identificador comum aos objetos gráficos de um mapa digital.

Dessa forma, o objeto em questão pode ser identificado pelo valor dos seus atributos, tomado como registro, para saber a sua localização e apontá-la num mapa.

O SIG separa a informação em diferentes camadas temáticas e as armazena independentemente, permitindo trabalhar com elas de modo rápido e simples, possibilitando relacionar a informação existente através da posição topologia dos objetos, com o fim de gerar nova informação.

Principais modelos de captação de dados do SIG

Raster ou Matricial – Ele centra-se nas propriedades do espaço, sendo compartilhado em células regulares. Cada uma delas representa um único valor. Quanto maior for a dimensão de cada célula menor é a precisão ou detalhe na representação do espaço geográfico.

Vectorial – O foco das representações centra-se na precisão da localização dos elementos no espaço. Para modelar digitalmente as entidades do mundo real utilizam-se essencialmente três formas espaciais: o ponto, a linha e o polígono.

Utilização do SIG

Sensoriamento Remoto

Com a utilização de dados fornecidos por satélites e radares, informações sobre a superfície da terra são fornecidas. Quando são utilizadas fotografias aéreas de um determinado espaço, ela é chamada de aerofotogrametria.

GPS

Através das informações provenientes de muitas fontes, as pessoas podem se orientar, geograficamente falando. O GPS, por exemplo, ou Sistema de Posicionamento Global, pode emitir informações de qualquer local do mundo, a partir de coordenadas geográficas do SIG. Através delas, muitas pessoas encontram seus destinos e endereços.

Geoprocessamento

Já por meio do geoprocessamento, as informações obtidas por meio do sensoriamento remoto e do GPS, oferecem dados que facilitam a produção de mapas, cartogramas, gráficos e sistematizações.

A forma mais fácil de utilização é por meio de programas de computador. Uma das ferramentas mais conhecidas desse segmento é o Google Earth.

Veja mais!