Publicado por Prof. Luana Polon

O vulcão é uma abertura na crosta terrestre, geralmente de formato montanhoso e cônico que pode atingir grande altura. Por está abertura sai o magma, as cinzas, gases e a poeira, materiais estes originários do interior da Terra e que se deslocam para a superfície.

Esta estrutura geológica é formada, geralmente, no encontro entre placas tectônicas. Nas regiões de atrito entre placas tectônicas, a atividade vulcânica é intensa.

Os vulcões são elementos da natureza que chamam muito a atenção, ao mesmo tempo por formarem belas paisagens onde estão localizados, e também pelo perigo que representam quando entram em atividade.

O que é um vulcão e sua classificação

Existem basicamente três classificações dos vulcões, sendo elas:

  • Ativos: são aqueles que apresentam atividade ou instabilidade, e que correm o risco de entrar em erupção. Esses vulcões podem provocar abalos sísmicos e liberar gases na atmosfera.
  • Dormentes: são aqueles vulcões que já entraram em erupção ao longo da história, mas que atualmente estão em estado de dormência, ou seja, não apresentam atividade vulcânica. No entanto, são vulcões que podem voltar a ter atividade e entrar em erupção novamente.
  • Inativos: são aqueles vulcões que já entraram em erupção, mas que atualmente não apresentam mais atividade. Eles são considerados extintos. Apesar disso, os cientistas discutem se há algum risco de voltarem a atividade em algum momento futuro.
Vulcão em erupção

Um dos vulcões mais conhecidos do mundo é o Etna, na Itália (Foto: depositphotos)

Por que um vulcão entra em erupção?

O aumento da quantidade de magma (rocha líquida) no interior da Terra pressiona este material para fora da crosta terrestre, sendo que quando esta pressão se torna muito forte, o magma é expulso para fora, entrando o vulcão em atividade (em erupção), despejando grandes quantidades de lava na superfície terrestre.

Quando um vulcão entra em atividade, pode causar consequências destruidoras, principalmente para as populações que residem perto da área. Essa lava escorre pela superfície terrestre, resfriando-se posteriormente com o contato com o ar, formando camadas rochosas.

O vulcão em atividade pode provocar terremotos e lançar na atmosfera grande quantidade de materiais magmáticos, inclusive gases tóxicos, e entre os prejuízos causados, estão a poluição do solo, da água e do ar, a destruição da vegetação e de residências, além de mortes.

Partes de um vulcão

  • Cone ou também chamado de edifício vulcânico: é a montanha formada na superfície terrestre pelas sucessivas erupções ao longo da história, as quais acabaram por ocasionar o acúmulo de materiais sólidos, sendo exemplos as cinzas e a lava petrificada que são derivadas do interior da Terra. Esse cone vulcânico tem um formato afunilado, o qual termina com a cratera por onde o magma é expelido. É aquele formato clássico dos vulcões.
  • Cratera: é a boca, ou abertura, afunilada que se forma devido às sucessivas explosões que ocorrem quando um vulcão entra em erupção. É, portanto, aquela parte côncava que está situada no topo do cone vulcânico e que tem a função de permitir que o magma extravase.
  • Chaminé, também chamado de conduto: esta é a abertura através da qual os materiais são expelidos do interior da Terra para superfície, ou seja, é o caminho que os materiais do interior da Terra fazem para chegar até a cratera e serem expelidos.
  • Caldeira, também chamada de câmara magmática: são os bolsões profundos, ou locais de armazenamento, preenchidos pelo magma que está em textura incandescente (derretida pelo extremo calor).

O que sai de dentro de um vulcão?

No interior da Terra, especificamente na camada chamada de “manto”, existe uma grande quantidade de material rochoso derretido. Esse material é chamado de “magma”.

Quando o vulcão entra em erupção, é este material que é conduzido desde as profundezas da Terra até a superfície.

Quando este material é expelido e entra em contato com a superfície terrestre, passa a ser chamado de lava. É o mesmo material de rochas fundidas, mas recebe o nome de lava quando extravasa para a superfície e entra em contato com o ar.

Com o tempo, esse material se resfria, formando novas camadas rochosas.

Lava resfriada

As rochas vulcânicas são lavas resfriadas (Foto: depositphotos)

Os principais vulcões do mundo

Existem vários vulcões no mundo, nas três categorias: ativos, dormentes e inativos. A região do globo terrestre que abriga a maior quantidade de vulcões é a borda do Oceano Pacífico, na área conhecida como “Círculo de Fogo do Pacífico”.

Essa região fica ao Norte do Oceano Pacífico, tem formato de ferradura, e é uma área caracterizada pela intensa atividade vulcânica, com presença de muitos terremotos. Nesta região, existem muitos vulcões.

Estes são alguns dos maiores e mais conhecidos vulcões do mundo:

  • Lascar (Chile)
  • Etna, na Sicília (Itália)
  • Monte Fuji (Japão)
  • Kilauea (Havaí)
  • Mauna Loa (Havaí)
  • Krakatoa (Indonésia)
  • Monte Pinatubo (Filipinas)
  • Versúvio (Itália)
  • Santa Helena (Estados Unidos da América)
  • El Chicón (México)
  • Krafla (Islândia)

Vulcões no Brasil

O território brasileiro está localizado em uma área de baixa instabilidade geológica, por isso, não existem eventos extremos como em outros países, como terremotos. O mesmo acontece com os vulcões. Apesar de existirem antigos vulcões no território brasileiro, eles não se encontram em atividade.

Foi na Era Mesozoica, há aproximadamente 250 a 65 milhões, que a grande atividade vulcânica aconteceu no território onde hoje é o Brasil.

Neste período, houve a constituição das formas do atual relevo do Brasil, por meio das várias erupções vulcânicas. Os planaltos basálticos do Brasil foram formados a partir da atividade vulcânica neste território.

Cratera de vulcão

A cratera está situada no topo do cone vulcânico e é por onde o magma sai (Foto: depositphotos)

Curiosidades

  • O Brasil possui o vulcão mais antigo do mundo, de 1,9 bilhão de anos, formado por um sistema de caldeiras vulcânicas e está localizado entre os rios Tapajós e Jamanxin, na Amazônia.
  • Um dos vulcões mais conhecidos do mundo é o Etna, que tem 3,34 mil metros de altitude e está situado no extremo oriental da ilha da Sicília, na Itália.
  • A lava de um vulcão pode atingir uma temperatura de 2.000ºC.
  • O Tamu Massif tem aproximadamente 310 mil km² e, embora seja mais baixo, é muito maior do que o Mauna Loa, no Havaí, que é considerado o maior vulcão ativo do mundo, medindo aproximadamente 5,2 mil km².

Referências

POLON, Luana. Estudo Prático. Vulcões no Brasil – fotos e informações. Disponível em: . Acesso em 14 fev. 2019.

Veja mais!