Publicado por Robson Merieverton

Se você já se pegou em meio a um questionamento sobre o que é uma hierarquia urbana, saiba que o assunto é mais comum e fácil de ser entendido do que você imagina. O assunto está relacionado a forma de organização das cidades, assim como os sistemas de gestão e a influência que desempenha perante as demais.

Definição

O conceito de hierarquia urbana está diretamente ligado a forma com que as cidades se relacionam entre si. Para isso, alguns fatores são levados em consideração, sobretudo os níveis de complexidade econômica e a relação de dependência econômica que uma desempenha sobre a outra (influência).

Isso faz com que seja formada uma cadeia de cidades dependentes e economicamente interligadas. Nesse caso, o conceito de hierarquia designa uma estrutura vertical de subordinações e poderes. Porém, dependendo dos casos, esse conceito pode não estar relacionado com o tamanho dos centros urbanos.

o-que-entender-por-hierarquia-urbana-aprenda-agora

Foto: Pixabay

Classificação

É possível identificar diversas formas de divisão da hierarquia urbana. A principal delas são as cidades globais, representando os principais polos da hierarquia urbana. Na sequência aparecem as metrópoles nacionais e as metrópoles regionais. Ambas representam grandes cidades com relevância na polarização de serviços e importância.

As metrópoles regionais são formadas por aquelas cidades que polarizam uma área menor em relação as metrópoles nacionais, polarizadas pelas capitais regionais que desempenham importância sobre maior quantidade de cidades locais.

Por fim, aparecem as cidades locais. Essa parte da hierarquia é definida pelas pequenas cidades que exercem influência numa área reduzida. Elas são predominantes devido aos padrões rurais e semi-urbanos de moradia.

Definição pontual

Depois de conhecer cada uma das fases da hierarquia urbana, chegou a hora de se aprofundar um pouco mais a respeito da definição de cada uma delas:

Cidades globais

Elas são conhecidas por concentrar elevados quantitativos populacionais e polarização complexa economia. No decorrer da história, essas cidades se destacam por concentrar investimentos que propiciaram o seu desenvolvimento no campo industrial e mercadológico como um todo. Como exemplo pode ser citada: São Paulo,  Nova York, Tóquio, Paris, Londres e Buenos Aires.

Metrópoles nacionais

Assim como as cidades globais, elas apresentam avançada organização econômica, atraindo vários tipos de investimento, sobretudo internacionais e grande número de habitantes. Entre algumas que podem servir de exemplo, estão: Porto Alegre, Recife e Brasília.

Metrópoles regionais

Apesar da sua relevância, seu alcance abrange apenas a região onde ela está inserida. Geralmente elas estão direta ou indiretamente subordinadas às metrópoles nacionais e às cidades globais. Como exemplos aparecem: Goiânia, Manaus e Campinas.

Pequenas cidades

Apesar de pequenas, as cidades que se enquadram nessa classificam apresentam importância para a população local. Elas podem não figurarem no topo dos investimentos, mas vem destacando-se ao longo dos anos, sobretudo pela influência que pode ter em relação a mão de obra para as cidades grandes. Como exemplo têm-se: Água Branca, Capitólio, Divisópolis e Guarani.

Veja mais!