Publicado por Débora Silva

Os hebreus eram um povo de origem semita com uma história marcada por migrações e pelo monoteísmo. Distinguiram-se de outros povos da antiguidade pela sua crença religiosa (a religião era o Judaísmo) e foram um dos povos que mais influenciaram a civilização atual.

Muitas informações a respeito do povo hebreu baseiam-se na interpretação de relatos bíblicos do Antigo Testamento, a primeira parte da Bíblia, das pesquisas arqueológicas e de obras de historiadores judeus.

No ano de 1947, descobriram pergaminhos em cavernas às margens do Mar Morto, o que permitiu a obtenção de mais informações sobre os hebreus.

Quem foram os hebreus?

Inicialmente, os hebreus eram um pequeno grupo de pastores nômades, organizados em clãs ou tribos, chefiados por um patriarca. Conduzidos por Abraão, saíram da cidade de Ur, na Mesopotâmia, e se fixaram na Palestina, por volta de 2.000 a.C. A Palestina era uma terra pouco fértil e com manancial insuficiente para irrigações, mas era um local estratégico, por ser uma passagem para outras regiões como a África e a Ásia.

Os hebreus – Conheça esse povo!

Foto: Reprodução

Os hebreus viveram na Palestina durante três séculos e, por volta de 1.750 a.C, uma grande seca atingiu a região e este povo foi obrigado a buscar melhores condições de sobrevivência no Egito. Lá permaneceram por cerca de 400 anos, até serem perseguidos e escravizados pelos faraós, motivo pelo qual regressaram à Palestina.

Na época em que se estabeleceram na Palestina, o povo hebreu estava dividido em 12 tribos, que viviam em clãs compostos pelos patriarcas, seus filhos, mulheres e trabalhadores não livres.

Devido às lutas pelas conquistas de Canaã ou Terra Prometida, houve a necessidade de colocar o poder e comando nas mãos de chefes militares, que passaram a ser conhecidos como Juízes. Os juízes buscaram a união das 12 tribos para realizar o objetivo comum: o domínio da Palestina. Neste período, as principais lideranças foram os juízes Sansão, Otoniel, Gideão e Samuel, que eram considerados enviados de Jeová para comandar os hebreus.

O poder dos juízes era temporário e a união das doze tribos era muito difícil. Por isso, foi preciso estabelecer uma unidade política, por meio da centralização do poder nas mãos de um monarca, Rei, que teria sido escolhido por Jeová.

A religião é uma das principais bases da cultura hebraica e possui dois traços característicos: o monoteísmo e a ideia messiânica.

Localização

A região da Palestina, assim como outras terras da região do Crescente Fértil, era bastante atrativa para as tribos semitas do deserto. Localizava-se em uma estreita faixa a sudoeste do atual Líbano.

Embora apresentasse um solo pouco fértil e um clima bastante seco, a Palestina tinha muita importância por ser passagem e ligação entre a Mesopotâmia e a Ásia Menor.

Veja mais!