Publicado por Débora Silva

As plantas parecem seres vivos imóveis por estarem presas ao solo, não é mesmo? No entanto, não é bem assim: os vegetais podem realizar pequenos movimentos, respondendo a determinados estímulos externos e até internos, denominados movimentos vegetais. Os movimentos vegetais são uma importante adaptação das plantas ao meio ambiente e  podem ser classificados como tactismos, tropismos e nastismos.

Os movimentos dos vegetais

Foto: Reprodução

Tropismos

A resposta de uma planta a um estímulo externo é chamada de tropismo, palavra derivada do grego e que significa “volta”, “giro”. O tropismo é relacionado ao crescimento do vegetal: quando o vegetal cresce em direção à fonte de estímulo, recebe o nome de tropismo positivo, porém quando cresce em sentido contrário à fonte de estímulo, recebe a denominação de tropismo negativo.

Os principais tipos de tropismos são o fototropismo, gravitropismo (ou geotropismo) e tigmotropismo. Existem, ainda, os movimentos denominados hidrotropismo e quimiotropismo.

Fototropismo

Existem plantas que crescem em direção à luz e este tipo específico de tropismo é chamado de fototropismo. Quando os caules crescem em direção à luz, apresentam fototropismo positivo, e este movimento ocorre pela ação do hormônio auxina no alongamento celular.

Gravitropismo ou geotropismo

A força da gravidade da Terra também exerce influência no crescimento dos vegetais. Este fenômeno é chamado de gravitropismo ou geotropismo e as auxinas também participam deste crescimento. No geral, as raízes das plantas crescem em direção ao centro da terra, e os caules crescem em sentido contrário ao da força da gravidade.

Tigmotropismo

O tigmotropismo é observado nas plantas trepadeiras e nas que possuem gavinhas, como o maracujazeiro. Este tipo de tropismo acontece quando uma planta entra em contato com um objeto sólido e começa a crescer em volta.

Hidrotropismo e quimiotropismo

O movimento orientado para a água recebe o nome de hidrotropismo; já o movimento orientado para determinadas substâncias é denominado quimiotropismo.

Os movimentos násticos

Existem também alguns movimentos das plantas que não tem relação com o crescimento, como os movimentos násticos, por exemplo.

O nastismo é um movimento realizado em resposta a estímulos externos, porém a direção do estímulo não influencia no movimento. Neste tipo de movimento das plantas, o estímulo provoca a abertura ou fechamento de um órgão, independente da direção do estímulo. A sensitiva é um bom exemplo de movimento nástico: a planta fecha seus folíolos após um leve toque. Assim como o toque, variações de luz e calor também podem provocar o movimento dos vegetais.

Veja mais!