Publicado por Prof. Luana Polon

Existem muitas paisagens no mundo, e para entendê-las é necessário compreender o que é a vegetação. Como vegetação entende-se todo o conjunto de plantas de uma determinada região.

O tipo de vegetação pode variar de acordo com as condições climáticas de cada local, como a umidade, a temperatura, os níveis de precipitação (chuvas), dentre outros fatores.

No mundo, existem muitos tipos de vegetação, e o Brasil é um dos países com maior diversidade de espécies de plantas do mundo. Destacam-se no Brasil composições vegetais como a do Cerrado, da Caatinga, do Pantanal, da Amazônia, dentre outras.

O que é vegetação nativa?

Há uma variedade muito grande de tipos de vegetação no mundo, mas nem toda essa vegetação é nativa. Como vegetação nativa, entende-se a vegetação que é original de um local do planeta.

Ou seja, é um tipo de vegetação adaptado historicamente ao tipo de condições físicas de um local. Por exemplo, lugares do mundo que possuem climas extremamente frios, como as regiões polares, só poderão ter originalmente – como vegetação nativa – plantas adaptadas ao clima frio.

Se os seres humanos tentarem, de forma forçada implantar uma planta de clima quente em uma região de clima frio, essa planta não irá sobreviver. Existem plantas que só ocorrem em algumas partes do mundo, não existindo em outros locais, e estas são chamadas de endêmicas.

Os tipos de vegetação

Os principais tipos de vegetação existentes no mundo são: a Tundra, a Floresta Boreal (Taiga ou Floresta de Coníferas), Floresta Temperada e Subtropical, Pradarias e Estepes, Vegetação Mediterrânea, Vegetação de Deserto, Savana (Cerrado), Caatinga, Floresta Tropical e Equatorial e Vegetação de Altitude.

Deserto

Deserto

As plantas típicas dessa vegetação são os cactos (Foto: depositphotos)

Esse tipo de vegetação é comum em regiões semiáridas, áridas e hiperáridas. Nessas regiões, a quantidade de chuva é baixíssima, o que gera limitações para o desenvolvimento de plantas de grande porte.

São comuns nos desertos as plantas conhecidas como xerófilas, que são espécies adaptadas ao clima extremo. Há a presença de plantas de pequeno porte, como arbustos e gramíneas, bem como cactos.

Veja tambémConhecendo a vegetação do Brasil

Estepe e Pradarias

Estepe

Essa vegetação é composta por gramíneas e arbustos de pequeno porte (Foto: depositphotos)

Nessas regiões o clima predominante é o temperado continental, semiárido e subtropical, encontrado comumente na região central da América do Norte, centro-sul da América do Sul, Ásia Central, leste da Austrália e sul da África. Sua vegetação é composta por gramíneas e arbustos de pequeno porte.

Floresta de Coníferas

Taiga

A maioria das árvores dessa vegetação tem folhas em forma de agulha (Foto: depositphotos)

Esse tipo de floresta é também conhecido como Taiga ou Floresta Boreal. É bastante comum nas áreas do globo onde o clima é continental frio ou polar.

A maioria das árvores dessa vegetação tem folhas em forma de agulha, o que é uma adaptação para que as plantas não acumulem neve. O tipo de planta predominante são os pinheiros.

Floresta Temperada

Floresta Temperada

Nessa vegetação são comuns árvores como carvalhos e faias (Foto: depositphotos)

Típica de regiões de clima temperado, onde apresentam-se as quatro estações do ano bem definidas. Essa floresta não é tão densa quanto uma Floresta Tropical ou Equatorial, possuindo uma menor biodiversidade (espécies de vida). São comuns árvores como carvalhos e faias.

Floresta Tropical

Floresta Tropical

Essas florestas podem ser também chamadas de Florestas Pluviais (Foto: depositphotos)

Está presente nas regiões localizadas perto da Linha do Equador, linha imaginária que divide o globo em Hemisfério Norte e Hemisfério Sul. A temperatura média, a umidade e a quantidade de chuvas ao longo do ano são elevadas nessas regiões. Tanto a fauna e a flora são bastante diversificadas. Essas florestas podem ser também chamadas de Florestas Pluviais.

Savana

Savana

Uma das características mais marcantes dessa vegetação são os troncos retorcidos das árvores (Foto: depositphotos)

No Brasil, esse tipo de vegetação é também conhecido como Cerrado. Essa vegetação é comum na parte central da América do Sul, norte da América Central e também em algumas áreas da Austrália e da África.

A vegetação é caracterizada por espécies herbáceas, arbustivas, e com pouca predominância de árvores maiores. Uma das características mais marcantes são os troncos retorcidos das árvores.

Veja também: Polo Norte

Tundra

Tundra

Essa vegetação é caracterizada por musgos e líquens (Foto: depositphotos)

Predominante no extremo norte do Hemisfério Setentrional (Círculo Polar Ártico), a vegetação predominante é a Tundra. Essa vegetação é caracterizada por musgos, líquens e plantas de baixo porte.

A vegetação da Tundra brota nos períodos em que os solos congelados (permafrost) derretem, quando há uma “explosão de vida” na Tundra.

Vegetação de Montanha

Vegetação de Montanha

Essa vegetação é pouco diversificada Foto: depositphotos)

Essa vegetação é comum em pontos elevados, como os Andes, Himalaia e outras regiões montanhosas. Sua vegetação é pouco diversificada, pois seu clima não é propício para o seu desenvolvimento. Esse tipo de vegetação é também conhecido como Vegetação de Altitude.

Vegetação Mediterrânea

Vegetação Mediterrânea

O tipo de árvore mais comum é a oliveira (Foto: depositphotos)

É uma vegetação arbórea e arbustiva, a qual se distribui de forma desigual pelo território, visando aproveitar a pouca umidade do clima mediterrâneo. O tipo de árvore mais comum é a oliveira, da qual extraem-se as azeitonas e destas o azeite de oliva.

O que são biomas?

Quando o assunto é vegetação, muitas vezes aparece o conceito de bioma. Como biomas, entendem-se os conjuntos de diferentes ecossistemas existentes na natureza, ou seja, são as comunidades biológicas. Os biomas estão relacionados com os diferentes climas, o relevo, os solos, as plantas (flora) e os animais (fauna) que estão em uma determinada região.

A vegetação brasileira

O Brasil tem um território bastante grande, o que lhe confere uma grande diversidade de vegetações. São biomas brasileiros: a Floresta Equatorial ou Amazônica, a Floresta Tropical ou Mata Atlântica, a Mata Subtropical, a Mata dos Cocais, o Cerrado, a Caatinga, os Campos, a Vegetação Litorânea, a Vegetação do Pantanal.

Um famoso geógrafo brasileiro que se chamava Aziz Nacib Ab’Saber elencou um conceito para compreender os biomas brasileiros e chamou de domínios morfoclimáticos. Segundo este pesquisador, existem no Brasil os seguintes domínios morfoclimáticos:

I – Domínio Amazônico: predominante na região norte do Brasil, onde há terras baixas e grande processo de sedimentação, com destaque para clima e floresta equatorial.

II – Domínio dos Cerrados: acontece na região central do Brasil, cuja vegetação é do tipo Cerrado com presença de chapadões

III – Domínio dos Mares de Morros: acontece na porção leste do Brasil, na região litorânea, onde se encontra a Mata Atlântica.

IV – Domínio das Caatingas: acontece no Nordeste do Brasil, onde há predominância de clima semiárido, com presença de plantas adaptadas a baixa umidade.

V – Domínio das Araucárias: acontece na região sul brasileira, onde está presente o pinheiro brasileiro (araucária). É uma região de relevo de planaltos e de clima subtropical.

VI – Domínio das Pradarias: ocorre na região do sudeste gaúcho, onde estão presentes vastos campos de gramíneas.

Referências

ADAS, Melhem; ADAS, Sergio. Expedições Geográficas. 2 ed. São Paulo: Moderna, 2015.

MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio de. Geografia. São Paulo: Scipione, 2011.

VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.

Veja mais!