Por Prof. Luana Polon em 29/04/2015 (atualização: 29/01/2020)

O outono é uma das quatro estações do ano, juntamente com o verão, o inverno e a primavera. Esta é a estação de transição entre o verão e o inverno e é quando os dias começam a ficar mais curtos e as temperaturas mais amenas.

Esse período é caracterizado também pelo amadurecimento de vários tipos de frutas, por isso é comumente chamado de “tempo da colheita”. É também durante ele que ocorre o amarelamento e a queda das folhas de algumas espécies de árvores.

Floresta no outono

No outono há uma redução das temperaturas e o amarelamento ou avermelhamento das folhas de algumas espécies de árvores (Foto: depositphotos)

Essa estação é melhor percebida na Zona Temperada do globo, a qual fica entre os círculos polares e os trópicos, tanto no Hemisfério Norte, quanto no Hemisfério Sul. Nestas, as quatro estações do ano são mais evidentes.

Quando começa o outono?

O outono é uma das quatro estações do ano. Ela ocorre nos dois hemisférios terrestres: Hemisfério Norte, que fica acima da Linha do Equador e Hemisfério Sul, que fica abaixo da Linha do Equador. Enquanto é outono em um dos hemisférios, será primavera no outro.

– No Hemisfério Norte: o outono boreal acontece aproximadamente no dia 23 de setembro e termina em 21 de dezembro de cada ano.

No Hemisfério Sul: o outono austral acontece aproximadamente no dia 20 de março e termina no dia 20 de junho de cada ano.

Características dessa estação

O outono é conhecido como uma estação de transição. Durante o verão, por conta da maior proximidade do Sol, o calor é intenso e os dias são mais longos. Com sua chegada, inicia-se uma espécie de preparação para os dias do inverno.

Dias mais curtos

Com a chegada dessa estação, os dias começam a ficar mais curtos, enquanto as noites passam a ser mais longas. Isso porque há um menor tempo de incidência de luz solar gradativamente até a chegada do inverno.

Estação da frutas

O outono é conhecido como o “tempo da colheita”, pois é justamente nesse período que acontece o amadurecimento de várias espécies, como: abacate, banana, carambola, caqui, tangerina, goiaba, figo, laranja, abacaxi, dentre outros.

Folhas das árvores caem

As árvores ficam com suas folhas amareladas ou avermelhadas, e algumas espécies perdem totalmente as folhas nessa estação. Essa dinâmica da natureza permite que as plantas suportem o frio que virá com o inverno. Na primavera, as árvores ficam novamente com muitas folhas verdes.

Temperatura diminui

Com o distanciamento em relação ao Sol, os dias durante o outono começam a apresentar temperaturas mais amenas. É quando se torna necessário levar um guarda-chuva e um casaco quando se sai de casa.

Equinócio de outono

O Equinócio é um fenômeno astronômico que marca o fim do verão e início do outono. É o momento que o Sol cruza o equador celeste em sua órbita aparente. Ele está sempre em oposição ao equinócio de primavera, de modo que enquanto em um hemisfério é outono, no outro é primavera.

Nesse momento do ano, os raios solares estão refletindo com maior incidência nas regiões próximas da Linha do Equador.

Com isso, o dia e a noite têm o mesmo período de tempo, o que corresponde a, aproximadamente, 12 horas cada. Com a chegada do outono, os dias vão gradativamente ficando mais curtos e as noites mais longas, até a chegada do inverno.

Outono no Brasil

Rua com árvores com folhas amarelas e avermelhadas

Plátanos no outono em Gramado, na Serra Gaúcha (Foto: Reprodução | Revista Over/Guilherme Moura)

O Brasil está localizado quase em sua totalidade no Hemisfério Sul do globo, exceto por uma pequena parte no Norte que fica acima da Linha do Equador. Por isso, o outono no país começa aproximadamente no dia 20 de março de cada ano.

Por aqui a estação não é bem percebida em todas as regiões. Nas proximidades da Linha do Equador, as mudanças de estações são mais sutis do que nas regiões abaixo do Trópico de Capricórnio. Por isso, a região Sul do Brasil é a que apresenta as quatro estações do ano mais bem definidas.

E assim como acontece em outras localidade, algumas espécies de árvores perdem totalmente suas folhas, enquanto outros, a exemplo dos plátanos, enfeitam as ruas com suas folhas amarelas e vermelhas.

Resumo do Conteúdo

Nesse texto você aprendeu que:

• O outono é uma das quatro estações do ano;
• O outono ocorre em oposição a primavera nos hemisférios terrestres;
• O outono no Brasil começa no mês de março de cada ano, já que o país está quase totalmente no Hemisfério Sul;
• O outono é uma estação de transição entre o verão e o inverno;
• É no outono que os dias começam a ficar mais curtos e as noites mais longas;
• No outono as temperaturas começam a ficar mais baixas;
• Muitas frutas amadurecem no outono, por isso ele é conhecido como o “tempo da colheita”.

Exercícios resolvidos

1) Qual estação vem antes e depois do outono?
R: A estação que vem antes do outono é o verão, e a estação que vem depois do outono é o inverno.
2) Cite três características do outono.
R: No outono começa a acontecer uma queda das temperaturas registradas; muitas plantas perdem totalmente suas folhas e os dias vão se tornando mais curtos e as noites mais longas.
3) Em qual mês começa o outono no Hemisfério Sul?
R: O outono no Hemisfério Sul começa no mês de março de cada ano.
4) Quando é outono no Hemisfério Sul, qual estação é no Hemisfério Norte?
R: Quando é outono no Hemisfério Sul, sempre será Primavera no Hemisfério Norte. São estações de oposição.
5) Em qual região do Brasil as características do outono são melhor percebidas?
R: As estações do ano são melhor percebidas no Brasil na região Sul, já que está fica em sua maior parte na Zona Temperada do Sul. O outono na região Sul, portanto, é mais bem definido do que no restante do território brasileiro.

*Luana Polon é Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).

Referências

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.

Veja mais!