Publicado por Priscila Melo

Quando estudamos geografia e começamos a analisar os mapas, principalmente o mapa mundi, é possível observar que eles são cortados por algumas linhas. Mas que linhas são essas, você sabe? Qual é a utilidade dessas linhas? Veremos aqui os paralelos e meridianos, que são as linhas que cortam a Terra e facilitam bastantes os estudos geográficos.

Paralelos e meridianos

Foto: Reprodução

As linhas imaginárias

Para que fosse mais fácil fazer os estudos sobre a Terra, os cientistas dividiram o nosso planeta em linhas imaginárias que cortam a Terra nas posições vertical e horizontal.

Essas linhas imaginárias são traçadas para definir cartograficamente os diferentes pontos do nosso planeta, e são chamadas de paralelos e meridianos.

A principal função dessas linhas é estabelecer as latitudes e as longitudes, dessa forma podendo deixar mais precisas as coordenadas geográficas dos diferentes lugares de todo o planeta. Sendo assim, podemos dizer que essas linhas imaginárias são círculos e semicírculos que circundam a Terra nos dois sentidos, o norte-sul e leste-oeste.

Os paralelos

Os paralelos são as linhas imaginárias que passam paralelamente à Linha do Equador (que é outra linha imaginária que divide a Terra no meio, dando origem aos hemisférios norte e sul). Eles são linhas horizontais e a partir deles são medidas em graus as latitudes, que podem variar de -90° a 0° para o sul e de 0° a 90° para o norte.

Entre os paralelos que existem, os mais conhecidos são o Trópico de Câncer e o Trópico de Capricórnio. Este primeiro, está localizado ao norte, na latitude 23°27’ (23 graus e 27 minutos), essa também é a linha que indica o limite máximo em que os raios solares atingem verticalmente a Terra durante os solstícios. Já o Trópico de Capricórnio, possui a mesma função, porém em relação ao hemisfério sul e com a latitude negativa, -23°27’ (23 graus negativos e 27 minutos).

Os meridianos

Os meridianos são as linhas imaginárias que são traçadas verticalmente com relação à Linha do Equador. Dessa forma, ao contrário do que acontece com a Linha do Equador, não existe nenhuma zona de iluminação que seja mais forte, não havendo dessa forma um “centro” da Terra. Essas linhas verticais são responsáveis por medir as longitudes, que podem variar entre -180° a 0° a oeste e de 0° a 180° a leste.

O meridiano mais conhecido é o de Greenwich, que foi criado no final do século XIX, com a longitude de 0°. É esse meridiano que divide a Terra no sentido vertical, dando origem ao hemisfério leste ou ocidental (com longitudes negativas), e ao hemisfério oeste ou oriental (com longitudes positivas).

Veja mais!