Publicado por Débora Silva

“Que perda de tempo!” ou “Que perca de tempo!”? Qual é o correto? Tal dúvida é muito comum, pelo fato de “perda” e “perca” serem palavras com grafia e pronúncia semelhantes.

A língua portuguesa possui inúmeros vocábulos que causam confusão entre os falantes, por isso, torna-se necessário esclarecermos as diferenças entre alguns termos, como é o caso das palavrinhas que veremos neste artigo.

“Perda” e “perca” existem na língua portuguesa, no entanto, possuem significados diferentes e devem ser utilizadas em contextos distintos.

Perda

'Perda' ou 'perca': Qual a escrita correta?

Foto: depositphotos

“Perda” é o substantivo correspondente ao verbo “perder”. Significa “se privar de alguém ou de algo que se tinha”.

Leia atentamente os exemplos a seguir:

a) A perda do animal de estimação a abalou muito.
b) A perda de peso do ator surpreendeu a imprensa e fãs.
c) O veículo deu perda total.

Perca

A palavra “perca” é uma forma verbal do verbo “perder”. Aparece na primeira e terceira pessoa do singular do presente do subjuntivo e na 3ª pessoa do singular do imperativo.

Observe os exemplos a seguir:

a) Não perca tempo e se inscreva logo! (3ª pessoa do singular do imperativo)

b) Não quero que o meu pai perca essa oportunidade de conhecer uma nova cidade. (3ª pessoa do singular do presente do subjuntivo)

c) Vocês não querem que eu perca o meu ônibus, não é? (1ª pessoa do singular do presente do subjuntivo)

Lembra-se da pergunta do início do nosso artigo? Após as explicações acima, podemos responder que a forma correta é “Que perda de tempo!”. Construções como “Que perca de tempo!” estão erradas e não devem ser utilizadas.

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).

Veja mais!