Publicado por Débora Silva

Peste negra é a denominação pela qual ficou conhecida uma pandemia (epidemia de doença infecciosa que se espalha entre a população de uma grande área, como, por exemplo, de todo um continente) de peste bubônica que devastou a Europa durante o século XIV, matando cerca de um terço da população que habitava o continente europeu. A peste negra está dentro de um contexto conhecido como “Crise do século XIV” ou “Crise do Feudalismo”, junto com problemas climáticos, fome, guerras e demais conflitos. A doença é causada pela bactéria Yersinia pestis e era disseminada aos seres humanos através das pulgas dos ratos-pretos ou outros roedores.

Peste negra

Foto: Reprodução

A origem da peste negra

De acordo com alguns pesquisadores, a peste negra tem origem nas estepes da Mongólia, região em que pulgas hospedeiras da bactéria Yersinia pestis infectaram vários roedores que entraram em contato com áreas de moradia humana. No continente asiático, as pulgas infectadas abrigavam-se nas peças de roupa dos comerciantes e nos animais de transporte. O comércio entre o Ocidente e o Oriente é uma explicação para a chegada da peste negra no continente europeu.

Na época da doença, as suas origens biológicas eram desconhecidas e muitas pessoas culpavam os grupos sociais marginalizados pela aparição da doença na Europa. No entanto, as péssimas condições de vida e de higiene nos ambientes urbanos do século XIV são consideradas as principais causadoras da epidemia. A peste encontrou um ambiente propício para o seu desenvolvimento nas cidades daquela época: o lixo e o esgoto a céu aberto, a falta de banhos e as pequenas habitações com muitas pessoas facilitavam a reprodução dos ratos e o contato das pulgas com os seres humanos.

Após a morte de muitas pessoas, os centros urbanos contaminados ficavam abandonados e muitas cidades tentavam se proteger da epidemia, com a criação de lugares de quarentena para os infectados.

A transmissão da doença

O contato do homem com a peste negra ocorre principalmente pela mordida de ratos e pulgas ou, ainda, pela transmissão aérea. Na sua forma bubônica, a bactéria entra na corrente sanguínea e ataca o sistema linfático, causando a morte de várias células e criando regiões inchadas dolorosas entre as axilas e a virilha. Esses inchaços se espalham por todo o corpo e, ao atacar o sistema circulatório, o infectado tem aproximadamente apenas mais uma semana de vida.

Além do sistema linfático, a peste também pode atingir o ser humano diretamente no sistema respiratório. Esta versão da doença é conhecida como peste pneumônica.

Veja mais!