Publicado por Pollyana Batista

A quaresma, como o próprio nome já diz, é período de quarenta dias, cuja contagem começa sempre a partir da Quarta-feira de Cinzas. Ele é um marco para os católicos e judeus que se preparam para a Páscoa. Muitas pessoas fazem jejum durante a quaresma. Você sabe porquê?

Para entender os motivos pelos quais alguns fiéis fazem sacrifícios nessa época do ano, é preciso ter em mente que a Páscoa é considerada o período mais importante da história Cristã.

É durante a Páscoa que é celebrada a ressurreição de Cristo, o ponto alto de toda crença cristã. Mais do que o nascimento de Jesus no Natal, a morte dele e, principalmente, a sua ressurreição é a razão para a existência da fé.

Os católicos fazem jejum na quaresma

É durante a Páscoa que se comemora a ressurreição de Jesus, data mais importante para os cristãos

A quaresma são os 40 dias antes da Páscoa (Foto: depositphotos)

E onde entra essa história de sacrifício? Bem… o jejum é considerado um sacrifício, pois o fiel deixa de comer algo que ele gosta bastante ou diminui a quantidade para fazer penitência pelos seus pecados.

Na prática, é uma forma de purificação da alma para que ao chegar a Semana Santa e Páscoa, o cristão esteja menos pecador para vivenciar o martírio de Cristo.

Isso credibiliza o cristão a estar mais puro e digno diante do sacrifício da cruz de Cristo e na sua posterior redenção. Outro valor implícito no jejum é sofrer um pouco e estar unido ao sofrimento de Jesus.

O jejum já foi obrigatório

O jejum é uma forma antiga do povo se relacionar com Deus. Houve uma época que ele era, inclusive, obrigatório pela igreja católica. Atualmente, ele é apenas uma orientação, mas continua sendo considerado um instrumento de santificação da alma, além de ser um auxílio para o controle do corpo e equilíbrio emocional.

Veja também: Por que meus pais dizem que não posso comer carne na Sexta-feira Santa?

Porém, há dois dias que a igreja pede que o jejum seja feito impreterivelmente: na Quarta-feira de Cinzas, na abertura da Quaresma e na Sexta-feira Santa, dia da morte de Nosso Senhor. Isso vai ajudar o fiel a mortificar os prazeres da carne, portanto prepará-lo melhor para a santidade.

Jejum é só de comida?

Mas o jejum não é só de comida como muita gente pensa. É possível fazer jejum de comportamentos, atividades e até de coisa mais subjetivas, como sentimentos e pensamentos.

Porém é bom lembrar que a bíblia ensina que o cristão não deve anunciar que está jejuando, mas sim fazer isso com discrição, conforme diz um trecho do livro do evangelista Mateus 6:16-18 da Sagrada Escritura : “Quando jejuarem, não mostrem uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os outros vejam que eles estão jejuando. Eu digo verdadeiramente que eles já receberam sua plena recompensa. Ao jejuar, arrume o cabelo e lave o rosto, para que não pareça aos outros que você está jejuando, mas apenas a seu Pai, que vê em secreto. E seu Pai, que vê em secreto, o recompensará”.

Receita de um jejum

O jejum não precisa ser somente de comida, mas também de sentimentos e atitudes

O jejum é uma forma de se aproximar um pouco do sofrimento de Cristo (Foto: depositphotos)

A igreja oferece algumas alternativas para as pessoas que querem jejuar. Veja agora um modelo sugestivo de cardápio de uma pessoa que quer fazer jejum.

Veja também: Páscoa

O café da manhã pode ser mais simples do que o de costume para que o sacrifício tenha validade: você pode tomar um café preto, com um pedaço de pão e uma fruta.

O almoço pode ser uma refeição normal, exceto sem a carne vermelha, que pode ser substituída por um peixe. Procure retirar o refrigerante, o álcool e também as sobremesas.

No jantar, seja mais contido, e tome um copo de leite, sopa, pão e uma fruta.

Veja mais!