Publicado por Débora Silva

A escrita correta das palavras em língua portuguesa causa muitas dúvidas na mente dos falantes do idioma. Com certeza você já passou pela situação de se perguntar se determinada palavra se escreve com “e” ou “i”, por exemplo.

É o caso de prevenir e prevenir. Qual é a escrita correta desse verbo regular? Tentar dominar a boa escrita do nosso idioma é muito importante, e por isso, nós preparamos este artigo para esclarecer mais essa dúvida dos falantes da língua portuguesa.

É bom você se prevenir

A ortografia correta do verbo regular é prevenir. E por que essa dúvida é tão comum? Isso ocorre devido à proximidade fonética das vogais “e” e “i” em algumas situações e regiões do Brasil.

Prevenir ou previnir: Qual a escrita correta?

Foto: depositphotos

Em algumas regiões, é muito comum pronunciarmos a vogal “e” como se fosse “i”, como, por exemplo, em “denti”, “quasi”, “di”. Quando nós já conhecemos a palavra, dificilmente teremos dúvida na hora de escrever; mas, e quando temos que lidar com palavras que quase não escrevemos? As dúvidas costumam aparecer nesses casos.

Além da questão da proximidade fonética, outro fator que contribui para o aparecimento de dúvidas sobre a ortografia correta do verbo prevenir é a sua conjugação. Isso porque, em algumas conjugações, aparece a vogal “i” na segunda sílaba. É o caso do presente do indicativo (“eu previno”), presente do subjuntivo (“que tu previnas”) e imperativo negativo (“não previnas tu”).

Lembre-se que a maior parte das formas conjugadas do verbo prevenir também são escritas com a vogal “e” na segunda sílaba. É importante ressaltar que a ortografia é uma questão de “memória visual”, por isso, a leitura é fundamental!

Casos parecidos

A proximidade fonética entre as vogais “e” e “i” também pode gerar dúvidas a respeito da grafia correta de outras palavras da língua portuguesa. Confira alguns exemplos a seguir:

  • Empecilho
  • Paletó
  • Penico
  • Periquito
  • Enteada
  • Campeão
  • Cadeado
  • Desenfreado
  • Aéreo
  • Anteontem
  • Privilégio
  • Irrequieto
  • Crânio
  • Artifício
  • Despender

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Língua Portuguesa e suas Literaturas). 

Veja mais!