Publicado por Débora Silva

O emprego correto de algumas palavras e expressões da nossa querida língua portuguesa pode nos causar muitas dúvidas, como é o caso de “tudo a ver” e “tudo haver”. Afinal de contas, qual é a expressão correta? Ambas podem ser utilizadas? Não, apenas uma delas é correta. Saiba mais neste artigo.

“Tudo a ver” é a única forma correta

A expressão “tudo haver” está incorreta e não existe na língua portuguesa. A expressão “tudo a ver” é a única correta e indica que algo corresponde, está relacionado ou diz respeito.

Observe atentamente os exemplos a seguir:

Qual e quando devo usar: 'Tudo a ver' ou 'tudo haver'?

Foto: depositphotos

– Você tem tudo a ver comigo.
– Nós temos tudo a ver com o seu desempenho acadêmico!
– A história deste livro tem tudo a ver com você!
– A presença dos curiosos no local tem tudo a ver com o incidente.

A expressão “nada a ver”

A expressão “nada a ver” também existe na língua portuguesa. “Tudo a ver” e “nada a ver” são expressões antônimas. Confira os exemplos a seguir:

– Vocês não têm nada a ver com isso.
– Joana não tem nada a ver com a briga dos pais.
– Ele não tem nada a ver com a fuga dos prisioneiros.
– Eu não tenho nada a ver com essa discussão.

A expressão “nada haver” também não existe no português. Viu como é simples? Basta lembrar-se que devemos empregar somente as expressões “tudo a ver” e “nada a ver”.

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).

Veja mais!