Publicado por Katharyne Bezerra

O casal constituído pelo italiano Pietro Bernardone e a francesa Pica Bernardone teve o primeiro filho em 1182. O menino chamado Francisco Bernardone nasceu em Assis, na Itália, e foi batizado em Santa Maria Maior, catedral de São Rufino.

Atualmente, Francisco é conhecido pelo mundo todo por ter sido canonizado pela Igreja Católica. Devido ao estilo de vida que levava, baseado no evangelho da Bíblia: São Francisco de Assis. Além do voto de pobreza e humildade, o santo também é considerado o padroeiro dos animais.

A juventude de Francisco

De acordo com o site Franciscanos, Francisco era um jovem muito rico, devido ao sucesso do pai Pietro no comércio. Por isso, gostava de festas, músicas e de cantar serenatas paras as moças da cidade. Entre os amigos, era visto como o rei da juventude por saber aproveitar as noites boêmias.

Quem foi São Francisco de Assis?

Foto: depositphotos

Com o passar do tempo, passou a desejar o título de nobreza e ter ainda mais riqueza. Influenciado pelo pai, passou a participar de guerras. Em um desses conflitos entre comunas e feudos, Francisco foi preso, onde passou aproximadamente um ano.

Depois de liberto, voltou a ter os mesmos divertimentos ao lado dos amigos. Foi quando surgiu uma doença desconhecida, a qual deixou Francisco enfraquecido. Talvez pelos meses de inverno intenso ou devido a insalubridade da prisão. Quando conseguiu se recuperar, já não era mais o mesmo jovem mudando de antes.

Conversão do estilo de vida

Ainda segundo o site dos Franciscanos, o autor Gianmaria Polidoro (Editora Vozes), no livro “Francisco”, descreve o jovem entre 1202 e 1205 como inquieto. Ele havia perdido o interesse na vida boêmia, mas ainda não tinha descoberto o caminho com base na Bíblia.

No entanto, a ambição em se tornar um nobre ainda lhe pulsava. Assim, aproveitando a época das Cruzadas aderiu ao exército que o Conde Gentile de Assis organizava para auxiliar o Papa Inocêncio III. Mas, ao chegar na cidade de Espoleto, não conseguiu seguir viagem devido a uma febre que lhe acometeu.

Neste momento, Francisco pensou ter ouvido a voz do Senhor que pediu para que o mesmo voltasse a Assis para servir à Deus. De volta a casa paterna, passou a dedicar-se à oração e à meditação.

Em uma viagem à Roma, no ano de 1205, passou pelo túmulo do Apóstolo São Pedro, onde deixou uma generosa doação em dinheiro. Nesta mesma ocasião, trocou de roupa com um mendigo, experimentando viver na pobreza.

Entre tantos momentos de reflexão, Francisco só passou a entender o seu propósito após dois acontecimentos. O primeiro deles envolvia um homem com lepra, o qual lhe causava muito nojo, mas que incrivelmente fez nascer uma vontade de ajudar. Francisco desceu do cavalo, entregou-lhe algumas moedas e deu um beijo no rosto em sinal de amizade.

No mesmo dia, indo à pequena capela de São Damião, pensou ter ouvido uma voz saindo do crucifixo, a qual dizia: “Francisco, vai e reconstrói a minha Igreja que está em ruínas”. Desde então, passou a destinar todas as suas riquezas na construção de igrejas, o que fez com que o pai o deserdasse.

Com o tempo, Francisco percebeu que a sua missão não era estruturar apenas as igrejas físicas por onde ele passava, mas pregar para os cristãos sobre humildade e o amor de Deus. Em 1209, o Papa Inocêncio III recebeu Francisco e alguns seguidores, aprovando o trabalho dos que ficaram conhecidos como Franciscanos.

Os Franciscanos

Com o passar do tempo, outras pessoas passaram a olhar a pregação de São Francisco de Assis e a partir de então seguiram os mesmos passos. Ao lado de mais onze homens, Francisco viajou por diversos países levando a palavra de Deus. Nascendo assim a primeira ordem.

As três ordens

Ao longo das pregações, Francisco e os seus seguidores foram criando ordens, foram três no total, todas oriundas da divisão da matriz, a “Ordem dos Franciscanos”. A primeira delas é a Ordem dos Frades Menores; a segunda Ordem de Santa Clara, voltada para as mulheres; e a terceira Ordem Franciscana Secular.

São Francisco de Assis: o protetor dos animais

Além de humilde e bondoso, São Francisco de Assis é conhecido também como o protetor dos animais e o santo patrono dos ecologistas. Isto tudo porque ele sempre defendeu a preservação da natureza e dos animais, que eram obras-primas do criador.

Outro ponto curioso, é que quando Francisco pregava nos campos abertos, era comum ver pássaros e outros animais próximos a ele.

 

*Com informações do site Franciscanos.

Veja mais!