Publicado por Katharyne Bezerra

O período chamado de Baixa Idade Média diz respeito a época medieval. Essa fase é formada pelas civilizações que tinham o feudalismo como regime político, social e cultural. Além das divisões da sociedade em estamentos, a qual estava o clero no topo, depois a nobreza e, por fim, na camada inferior, em que estavam principalmente os camponeses. No século XIV, o desenvolvimento da produção agrícola – que sustenta esse tipo de sistema – estava em declínio, uma vez que os camponeses estavam cada vez mais pobres e endividados, pois a alta sociedade cobravam dos mesmos mais serviços e atribuições, além da terra que estava ficando pouco produtiva e das doenças que se espalhavam em ritmo acelerado.

Por esses e outros motivos, a camada mais pobre da sociedade feudalista de países como França e Inglaterra decidiram se rebelar contra o clero e a nobreza, tentando assim melhores condições de vida. Essas lutas ficaram conhecidas como as revoltas camponesas, pois eram lideradas por essa classe de trabalhadores. Esse século se tornou um grande marco na história da Europa ocidental, uma vez que dele surgiram várias mudanças na sociedade.

Motivos que levaram até as revoltas

A luta por terras

No feudalismo havia uma submissão do vassalo ao suserano, em que este último concedia ao primeiro um pedaço de terra para plantar alimentos que servissem para subsistência, em troca dos serviços braçais nas plantações dos grandes senhores. Muitos nutrientes eram extraídos das terras, mas não eram repostos, sendo assim, o solo foi perdendo a fertilidade e a produção foi sendo reduzida.

Revoltas camponesas do século XIV

Imagem: Reprodução/ YouTube

Para reverter essa situação, os senhores feudais começaram a explorar ainda mais os vassalos e pior: cobrar dos alimentos produzidos por eles mesmos em seus pequenos pedaços de terra. Isso fez crescer a indignação dos camponeses contra a classe dos mais ricos.

Peste Negra

Saneamento básico não existia nessa época. As cidades eram todas insalubres e, por isso, os insetos e as doenças se proliferavam com muita rapidez. Uma dessas pragas foi a chamada peste negra, que dos anos de 1340 a 1350 fez com que 2/3 da população das áreas urbanas contraíssem a doença e causando a morte de 70% dessas pessoas. Nas áreas do campo, esse número foi em uma escala menor, porém também houveram casos.

As revoltas camponesas

Iniciou-se na França, no ano de 1358, o que fiou conhecida como a Jacqueries, que significa “simples”, uma forma dos nobres apelidarem os camponeses. Dentre as reivindicações, os indignados lutavam por melhores condições de vida e a principal bandeira era o questionamento à respeito da divisão da sociedade por estamentos. A guerra feita pelos franceses surpreendeu pela violência em que o senhores feudais atacaram e foram atacados pelos vassalos.

Já na Inglaterra, ocorreram alguns anos mais tarde, em 1381. As causas dessa revolta eram semelhantes as da França. Além de serem contra a fixação dos salários e a volta da obrigatoriedade da permanência dos servos em uma propriedade. A marcha da revolta dos ingleses foi até Londres e, por onde passava, destruía prédios e cobrava por reformas.

Apesar de não terem sido vitoriosas, essas revoltas tiveram um saldo razoável. A partir delas surgiu uma nova forma de olhar as estruturas sociais da Europa ocidental. A monarquia começou a ser erguida em detrimento do feudalismo.

Veja mais!