Publicado por André Luiz Melo

Certamente você já deve ter visto um rio pessoalmente e/ou por meio da mídia televisiva, impressa ou digital, não é mesmo? Pois bem. Os rios compreendem os trajetos naturais de água que se movimentam a partir do revelo da superfície.

Sempre as águas de um rio partirão de um ponto mais elevado (uma nascente) em direção a um ponto mais baixo de um determinado relevo. Assim, é importante compreender que a nascente de um rio está sempre situada no alto de uma montanha, serra ou colina.

Ao passo que a água que brota de uma nascente percorre seu curso natural, temos a formação de um rio. Esse trajeto vai sempre se aprofundando por terrenos de níveis mais baixos e possui como destino final outros rios, lagos ou mesmo os oceanos.

Rios - Deslocamento de águas na superfície terrestre

Foto: Reprodução

Classificação dos rios

Na Terra, os rios são classificados pela geografia em três tipos distintos, são eles: perenes, intermitentes e efêmeros. Vejamos a seguir as especificidades de cada um deles.

Perenes

São considerados perenes pela geografia os rios que durante os 365 dias do ano possuem água corrente. Ou seja, são cursos naturais de água que nunca secam. Esses rios são abastecidos pela água do lençol freático e pelo escoamento da superfície terrestre.

Intermitentes

Esses são aqueles rios tipicamente conhecidos como temporários. Seu aspecto de grande volume de água é predominante em períodos de chuvas, mas que secam praticamente por completo durante períodos de estiagem.

Efêmeros

Tal classificação é dada aos rios que se formam somente durante a ocorrência de chuvas, mas que passado o evento chuvoso secam imediatamente e por completo.

Nível das águas

O nível de água de um rio é totalmente dependente de fatores como a preservação das florestas e matas, o derretimento de neve e/ou gelo retidos em montanhas, as chuvas, entre outros.

No caso de cursos de água decorrentes do derretimento de neve, temos como exemplo o Rio Amazonas. O mesmo é abastecido pela dissolução da neve presente na Cordilheira dos Andes.

Importância para a humanidade

Além do fornecimento de água para barragens, represas e usinas hidrelétricas, que por sua vez abastecem as civilizações urbanas com água e o fornecimento de energia elétrica, os rios ainda possuem fundamental importância para inúmeras atividades econômicas. A pecuária, a produção industrial e a agricultura são exemplos de segmentos que dependem, de forma primordial, da água de rios.

Entretanto, ao longo dos anos o crescimento desordenado das cidades tem causado prejuízo aos rios, tanto por meio da destruição de matas e florestas que envolvem as nascentes dos mesmos como também através da poluição dessas águas.

Veja mais!