Publicado por Nicoli Tomazella

Substantivo é aquilo que por si só designa sua própria substância, sua essência. Tem origem do latim “substantivu”, que significa substancial. Dentro do universo da gramática o substantivo é qualquer palavra que nomeia basicamente, tudo que existe, trazendo nome aos seres, tudo o que escutamos, sentimos, imaginamos e enxergamos, como por exemplo: carro, grito, apartamento, desespero, amor, felicidade, casa, etc. Isto é, tem o poder de denominar um ser, objeto, ação, qualidade e estado, considerados separados dos seres e objetos a que pertencem.

Como os substantivos são palavras usadas para nomear os seres e as coisas, os mesmos possuem determinada classificação se flexionando quanto ao seu gênero, número e grau.

Substantivos

Foto: Reprodução

Classificação dos substantivos

Concretos

Tratam de coisas reais, como seres com existência própria, que possuem existência independentemente de outros seres, até mesmo coisas tidas como reais. Exemplos: lobisomem, menino, mulher, fada, bruxas, criança, mesa, tapete, colher, mãe, pai, Rodrigo, médico, cachorro, gato, cobra, peixe, banana, morango, laranja, girassol, rosa, dia, noite, chuva, vento, brisa, Rio de Janeiro, Copacabana, África, etc.

Exemplos de frases:

“A pedra é dura.”

“A água mineral faz bem à saúde.”

Abstratos

Tratam de estados, qualidades, sentimentos e ações dos seres, dos quais podem ser abstraídos e sem os quais não podem existir. O substantivo abstrato é aquele que designa seres que dependem de outros para se manifestar ou existir. Exemplos: vida (estado), rapidez (qualidade), viagem (ação), saudade (sentimento).

Exemplos de frases:

“Me dá tristeza pensar na guerra.”

“Fico feliz pela visita.”

Simples

Caracterizam um tipo de substantivo que apresenta somente um radical ou uma palavra. Exemplos: homem, papel, caneta, flor, tempo, chuva, etc.

Exemplos de frases:

“Comemos couve no almoço e no jantar.”

“Tenho sede, preciso de um pouco de água.”

Composto

Quando possuem mais de um radial ou de uma palavra, denominados pelo processo de composição. Exemplos: couve-flor, passatempo, guarda-chuvas, guarda-roupa, antissocial, ultrassonografia, suprarrenal, autorretrato, erva-doce, beija-flor, etc.

Exemplos de frases:

“Comprei um guarda-chuva rosa.”

“Meu doce favorito é pé-de-moleque.”

Primitivos

É a classificação dos substantivos de forma que designa o conjunto de palavras que não derivam de outras. Exemplos: casa, folha, árvore, pedra, ferro, porta, etc.

Exemplos de frases:

“O mar não está pra peixe.”

“Separei o lixo para reciclagem.”

Derivados

São substantivos que derivam de outras palavras da língua portuguesa. Exemplos: pedreiro, pedreira, ferreiro, portaria, fazendeiro, lixeiro, etc.

Exemplos de frases:

“O fazendeiro tem um gado leiteiro.”

“Separei o que é reciclável para o lixeiro.”

Comuns

Se referem a seres da mesma espécie, sem especificá-los. Exemplos: cidade, menino, homem, mulher, país, cachorro, etc.

Exemplos de frases:

“A criança foi adotada.”

“O cachorro está doente.”

Próprios

São escritos sempre com inicial maiúscula, se referem a seres, pessoas, entidades determinadas. Exemplos: Brasil, Santos, Bianca, Diabo, Alemanha, André, etc.

Exemplos de frases:

“Vou para Belo Horizonte.”

“Bruna me pediu uma carona.”

Coletivos

Fazem referência a um conjunto de seres da mesa espécie. Exemplos: banda, enxame, biblioteca, matilha, etc.

Exemplos de frases:

“Minha tia foi atacada por uma matilha.”

“Sonho em ter uma biblioteca particular.”

Substantivos flexionam-se em gênero para indicar o sexo

Masculino: quando são precedidos dos artigos “o” ou “os”.

Feminino: quando são precedidos dos artigos “a” ou “as”.

Substantivos uniformes em gênero

Epicenos: um único gênero que se refere a animais fêmea e macho. Exemplo: raposa (fêmea ou macho).

Sobrecomuns: um único gênero se refere a mulher ou homem. Exemplo: a criança (a palavra vale tanto para uma menina quanto para um menino).

Comuns de dois gêneros: única forma existente para se referir a indivíduos de dois sexos diferente. Exemplos: “o” ou “a” artista, “o” ou “a” dentista.

Substantivos flexionam-se para indicar quantidade (um ou mais)

Singular: faz referência a um único ser ou grupo de seres. Exemplos: homem, flor, povo, etc.

Plural: faz referência a mais de um ser ou grupo de seres. Exemplos: homens, flores, pêsames, etc.

Substantivos flexionam-se em grau

Normal: povo, gente, etc.

Aumentativo: povão, gentalha, etc.

Diminutivo: povinho, gentinha, etc.

Veja mais!