Publicado por Prof. Nathália Duque

Nesse artigo você vai conhecer o que é o tato, como esse sentido funciona e curiosidades sobre ele. Veja também sua importância e sua relação com os outros sentidos. Confira a seguir!

Por meio dos órgãos dos sentidos, os animais, incluindo os seres humanos, são capazes de interagir com o meio ambiente que os cerca. É possível diferenciar estímulos sonoros, luminosos, odoríferos (odor/cheiro), gustativos e dolorosos.

A sensibilidade que permite identificar todas essas variações deve-se a enorme variedade de neurônios receptores, condutores e transformadores. O conjunto de receptores responsáveis pelas funções de relação é também chamado de sistema sensorial.

Podemos dizer que existem 5 sentidos básicos: audição, visão, audição, paladar ou gustação e tato. Todas as informações que recebemos estão relacionadas com esses sentidos, porém, primeiramente, o nossos sistema sensorial recebe os estímulos do ambiente que serão transmitidos ao cérebro. No cérebro, esses estímulos serão interpretados e transformados em sensações.

O nosso sistema sensorial é muito importante, pois ele nos permite sentir o sabor de uma fruta (paladar), observar a natureza (visão), sentir o aroma das flores (olfato), escutar uma música (audição) ou até mesmo sentir o toque ao acariciar alguém (tato).

O que é o tato

O tato está diretamente relacionado com a pele. Na pele humana, por exemplo, existem muitas células especializadas, que conseguem sentir a variação de temperatura, ou seja, sentir o calor e o frio.

Existem também células que são sensíveis à dor, graças a elas conseguimos identificar quando algo nos traz desconforto ou nos machuca. Através do tato também conseguimos demonstrar carinho e afeto, seja quando abraçamos alguém, acariciamos ou tocamos em algo que gostamos.

Mão levantada

Um das importâncias do tato é nos proteger do perigo e de situações de risco (Foto: depositphotos)

As principais áreas relacionadas ao sentido do tato é a pele e as mucosas. Tanto a pele quanto as mucosas são dotadas de células sensoriais, responsáveis pela percepção de calor, frio, dor e pressão.

Nos animais invertebrados, os receptores táteis são encontrados nos tentáculos e nas antenas. No homem, as terminações nervosas podem ser encontradas livres e são responsáveis pela percepção da dor. Já os corpúsculos sensoriais apresentam funções mais específicas, como por exemplo:

1- Corpúsculos de Meissner: responsáveis pelo tato superficial
2- Corpúsculos de Vater-Paccini: receptores de pressão
3- Corpúsculos de Ruffini: responsáveis pela percepção do calor
4- Corpúsculos de Krause: responsáveis pela percepção do frio

Qual a função do tato?

A sensibilidade da pele ao frio, ao calor, à pressão e à dor são as principais funções do tato, sendo de grande importância para o ser humano. Todas essas sensações são registradas por sensores localizados na pele, que serão transformadas em impulsos nervosos.

Os estímulos viajam através de fibras nervosas específicas existentes em todo o corpo, passam pela medula espinhal e chegam ao cérebro, onde serão interpretados.

Veja tambémPele: um órgão ou tecido do corpo humano?

O que sentimos através do tato?

Estímulos táteis mais leves são captados por receptores chamados corpúsculos de Meissner, presentes em áreas como as pontas dos dedos, palma da mão, planta do pé, lábios, extremidades da língua, pálpebras, entre outras.

Os estímulos produzidos pela variação de temperatura, bem como cócegas e coceiras, são transmitidos por terminações nervosas livres, distribuídas nas camadas inferiores da pele.

A sensação de frio é captada por terminações situadas mais próximas à superfície da pele, diferentemente daquelas responsáveis pela sensação de calor, situadas mais distantes.

Pressões mais fortes e vibrações profundas em tecidos e órgãos são detectadas pelos corpúsculos de Vater-Paccini, presentes na pele da palma das mãos e dos dedos, planta dos pés, genitais e mamas.

Já as pressões contínuas profundas e os estiramentos são captados pelos corpúsculos de Ruffini, localizados nas camadas mais profundas da pele.

Importância da pele

Além de atuar com base para as sensações do tato, a pele, o maior órgão do corpo humano, desempenha outras funções importantes, como a proteção de órgãos vitais, o controle da temperatura do corpo, a eliminação de toxinas e a produção de vitamina D.

A pele, juntamente com outras estruturas, forma um sistema específico, chamado de sistema tegumentar. Entre as várias estruturas estão os melanócitos, responsáveis pela pigmentação que dá cor a pele, pelos e cabelos; e as glândulas de suor (sudoríparas), que eliminam o suor, mantendo o equilíbrio da temperatura corporal.

Unhas, pelos e cabelos

As unhas, os pelos e os cabelos também estão relacionados de certa forma com a pele e suas sensações. As unhas atuam como protetores das terminações nervosas presentes nas pontinhas dos dedos das mãos e dos pés e proporcionam maior firmeza aos dedos.

São constituídas de células mortas, por isso, não sentimos dor ao cortá-las. Elas também apresentam grande concentração de queratina, por isso são tão duras.

Em relação ao pelos e cabelos, sua principal função é proteger o corpo. Os cabelos protegem da luz solar e de impactos. Os pelos dos sobrancelhas protegem dos efeitos da luz solar e os cílios protegem os olhos da penetração de poluentes existentes no ar.

Os pelos e cabelos são formados de três partes: haste, a parte visível; bulbo, localizado na base dos fios, onde os pelos se desenvolvem, recebendo oxigênio e nutrientes dos vasos sanguíneos da pele; e o folículo piloso, que é uma pequena cavidade da pele ou do couro cabeludo por onde os fios crescem e se projetam.

Veja também: Órgãos do sentido

O tato e o braile

O tato também pode ser usado como uma espécie de leitura através das mãos. Os deficientes visuais podem utilizar esse tipo de leitura universal para lerem textos, notas musicais, além de escreverem seus próprios textos.

A leitura é possível através da pressão exercida pela ponta dos dedos sobre determinados pontos. Já a escrita é feita perfurando um papel com um objeto específico. Graças a sensibilidade do tato, a inclusão das pessoas com deficiência visual pode ser feita de um modo muito positivo.

Os cinco sentidos

Os órgãos dos sentidos: olhos, nariz, boca, orelha e pele, são extensões do sistema nervoso dotadas de sensores que captam diferentes estímulos internos e externos e os enviam ao cérebro na forma de impulsos nervosos.

Esses impulsos seguem até uma região do cérebro, onde cada sentido possui uma área correspondente, que interpreta as sensações.

Os cinco sentidos, visão, olfato, paladar, audição e tato, permitem que o indivíduo tenha consciência do ambiente e assegure a própria sobrevivência, reagindo a imagens de perigo e sons de advertência ou a sensações de fome, dor e sono, entre outras. Antes de chegarem ao cérebro, os estímulos de imagens, sons, odores, sabores, calor, frio, entre outros, são convertidos em impulsos nervosos por receptores sensoriais.

Os nossos sentidos geram reações instantâneas a estímulos recebidos, principalmente à estímulos perigosos. Um exemplo bem prático é quando encolhemos os músculos do braço no momento de uma queimadura na mão. Sendo assim, podemos afirmar que muitas vezes os sentidos nos protegem do perigo e de situações de risco.

*Natália Duque é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

SERRES, Michel. Os cinco sentidos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, p. 20, 2001.

NOGUEIRA, C. O sentido do tato, calor e temperatura: Uma abordagem experimental no 2 CEB. 2012. Tese de Doutorado. Dissertation, Escola Superior de Educação do IPP, Porto, Portugal.

Veja mais!