Publicado por Robson Merieverton

Administrar o tempo é uma tarefa que não está restrita apenas aos adultos. Entre as crianças, essa noção deve fazer parte do seu dia a dia, principalmente quando é necessário administrá-lo para cumprir toda a rotina de estudos. Além de ser uma obrigação eu faz parte do entendimento e consequente crescimento da criança, os pais também têm de estarem atentos.

De acordo com Christian Barbosa, especialista em administração do tempo, os melhores resultados alcançados nesse âmbito são relevantes quando essa organização os tornam mais produtivos. Por isso, quanto mais cedo se iniciar, melhor.

“Administrar o tempo para otimizar resultados não acontece do dia para a noite, mas você pode ensinar produtividade de forma lúdica, divertida, sem cobrança nem chatices”.

Nesse caso, as práticas aprendidas na infância de forma leve tendem a perdurar pelo resto da vida. “Geralmente somos improdutivos porque, na infância, vimos os nossos pais utilizando mal o tempo, postergando tarefas e deixando tudo para a última hora.  Nosso padrão de produtividade é influenciado pelo meio sociocultural em que vivemos”, orienta Christian Barbosa.

Se o pequeno organiza suas tarefas, sobra mais tempo para brincar

Administrar o tempo para otimizar resultados não acontece do dia para a noite, é preciso de praticar o hábito (Foto: depositphotos)

Porque organizar a rotina?

O intuito de organizar a rotina das crianças, definir prioridades e prazos para cada atividade não é torná-la maçante, segundo defende Christian Barbosa. “Muito pelo contrário: se o pequeno organiza suas tarefas, sobra mais tempo para brincar e se divertir com o que gosta”. Por isso, vale a pena ensinar a criança a organizar o seu tempo desde cedo.

E como os pais podem ajudar nisso? Um bom método é fazer concessões. “Seu filho entregou um trabalho importante dentro do prazo? Ofereça uma ‘recompensa’. Pode ser um tempinho a mais jogando videogame ou até um ‘bônus’ na mesada, sugere o especialista em administração de tempo.

Comecar pelo quarto

Para que tudo surta o efeito desejado, que tal começar pelo começo? “A primeira coisa importante é fazer com que a criança arrume o quarto. A organização do espaço físico também ajuda a ordenar as ideias; além disso, quando cada coisa está em seu devido lugar, a criança não perde tempo procurando”. Uma solução bem prática é montar um quadro de atividades, que pode ser semanal.

Não deixar para última hora

Outro ponto fundamental é estimular a criança a se antecipar. “Se ela tem uma prova na quinta-feira, por exemplo, faça com que estude na terça e não deixe para o último momento. As crianças, ainda mais que os adultos, não precisam viver correndo. E, acima de qualquer coisa, lembre-se: o melhor ensino é o exemplo, e isso também vale para hábitos produtivos”, pontua o especialista.

Mostrar as consequências

Esses pontos levantados poderão surtir efeito a curto, médio e longo prazo, já que, no fim do ano letivo, dificilmente a criança ficará em recuperação em alguma matéria porque deixou de estudar para brincar. É importante também deixar a criança bem ciente nas consequências que ela terá de arcar, caso não seja uma pessoa organizada, sobretudo em relação ao tempo.

Veja mais!