Publicado por Prof. Luana Polon

Tem tsunami no Brasil? Nesse texto você tira essa dúvida e confere como esse fenômeno acontece e por que ocorre. Veja essa e outras curiosidades a seguir!

Os tsunamis são fenômenos da natureza nos quais são formadas gigantescas ondas nos oceanos, mares, nas baías e nos lagos.

Estas ondas podem ser originadas a partir de eventos como vulcanismo (fenômeno geológico no qual há o derramamento ou a movimentação do magma, dos gases e de outros materiais advindos do interior da Terra para a superfície terrestre), movimentos sísmicos (ocasionados pela movimentação das placas tectônicas) e também dos deslizamentos de terras submarinos.

Os tsunamis não são iguais as ondas que normalmente são vistas nos oceanos, já que são formadas ondas de grandes dimensões. São os períodos de oscilações da água que definem o que é um tsunami e o que são outras ondas.

Na prática, as ondas marítimas comuns podem ocorrer com espaço de algumas dezenas de segundos. No caso dos tsunamis, as ondas podem demorar minutos (podendo chegar a meia-hora!) em suas oscilações. Os tsunamis são, portanto, ondas de longa duração.

Onda gigante

Os tsunamis são ondas de longa duração (Foto: depositphotos)

Onde os tsunamis acontecem?

Existem dois oceanos da Terra que são mais propícios a ocorrência de tsunamis, sendo eles o Pacífico e o Índico. A área de maior risco para eventos extremos no globo é o chamado Círculo de Fogo do Pacífico, onde são comuns fenômenos como terremotos e uma intensa atividade vulcânica.

Veja também: Qual é o maior oceano do mundo?

É possível ter um tsunami no Brasil?

Os tsunamis são fenômenos naturais, que não dependem da ação humana para que aconteçam, e que podem ocorrer em qualquer parte dos oceanos. Apesar das agitações do mar brasileiro, não existem registros de eventos extremos como os tsunamis afetando o território.

Como não existem evidências histórias destes eventos no Brasil, nem registros de sismos fortes no contexto atual, os pesquisadores consideram que o território brasileiro não corra risco de sofrer com um tsunami.

As notícias que saem muitas vezes nas mídias sobre a possiblidade de ocorrência de tsunamis no território brasileiro são falsas, tratam-se de fakenews, já que não há base cientifica para tais afirmativas.

Por que não há tsunami no Brasil?

Para os cientistas, a explicação mais comum para a inexistência de tsunamis no Brasil é a falta de algumas condições básicas para que estes eventos aconteçam, como:

  • Terremotos com características específicas para originá-los, como as magnitudes maiores do que 7º na Escala Richter.
  • Epicentros relativamente próximos da costa e sismos com mecanismos favoráveis para soerguer o fundo oceânico.

O mar brasileiro sofre com agitações periódicas, as quais são motivas pela ação dos ventos, pelas dinâmicas das correntes marítimas, pelas zonas de baixa pressão atmosféricas.

Tsunamis no mundo

Ao contrário do Brasil, algumas partes do globo são mais suscetíveis aos fenômenos extremos, como tsunamis. Um dos recentes tsunamis no mundo foi o que atingiu a Ilha de Sumatra, na Indonésia, em 26 dezembro de 2004.

Este evento atingiu uma magnitude de 9.1 graus, ficando conhecido no mundo todo pela cobertura das mídias. Estimativas afirmam que houve mais de 230 mil mortos durante as destrutivas ondas.

Veja tambémPor que a água do mar é salgada?

Outro evento extremo foi registrado na Costa Leste do Japão em 11 março de 2011, com uma magnitude de 9 graus, deixando 18 mil mortos. Além das ondas em si, o acontecimento disseminou vapor radioativo da central nuclear de Fukushima (uma usina nuclear do local), afetando milhares de pessoas.

Outro tsunami de destaque aconteceu na Ilha de Krakatoa, também na Indonésia, em 27 agosto de 1883, com uma magnitude de 8 graus, deixando cerca de 40 mil mortos. No caso, foi a erupção de um vulcão na ilha que motivou o surgimento das imensas ondas.

Tsunami atingindo cidade

Os tsunamis podem ser originados a partir de vulcanismo e atividades sísmicas (Foto: depositphotos)

Curiosidade

  • A Província de Shimane, no Japão, disponibiliza um material denominado “Preparando-se para o Tsunami (Maremoto)”. Para visualizar quais são as orientações em caso de tsunami, acesse esse link.

Orientações diante de um tsunami

O detalhe mais importante é saber se a localidade fica em uma área de risco para tsunamis. As regiões costeiras são as mais propicias a sofrerem com estes eventos, já que as ondas afetam com maior intensidade a porção litorânea. Quando as áreas litorâneas são urbanizadas, há a retirada de mata nativa e dunas, os riscos são ainda maiores, porque as ondas poderão causar ainda mais danos.

Os acontecimentos naturais tendem a se repetir, então se a área já sofreu com tsunamis antes, tem uma probabilidade grande de ser atingida novamente. Caso haja uma probabilidade real de sofrer um tsunami, é importante ter organizado um kit de segurança e um kit de sobrevivência.

Como medidas de segurança, conhecer bem o local em que se vive (ou está), sabendo quais são as saídas de emergência e quais os sinais sonoros ou visuais que indicam a chegada de eventos extremos.

O kit de sobrevivência serve para os momentos após o acontecimento, como água, comida e medicamentos, bem como recursos de comunicação. Locais onde há forte risco de tsunamis, ou outros eventos graves, contam com medidas de evacuação, para que as pessoas não morram ou sofram ferimentos no caso de um evento como as ondas gigantes, terremotos, furacões, etc.

São comuns sinais de alerta, abrigos e zonas de evacuação. Observar as mudanças atmosféricas, bem como o comportamento dos animais também pode ajudar, pois estes têm um instinto de proteção e, por vezes, reconhecem mais precocemente a aproximação de risco.

Ondas gigantes

Os tsunamis são gigantescas ondas que acontecem nos oceanos, e que podem ocasionar muitos danos, como destruição do ambiente, de construções e inclusive mortes humanas.

As áreas do globo mais propensas ao acontecimento deste tipo de evento natural são os oceanos Pacífico e Índico, especialmente na região denominada de Círculo de Fogo do Pacífico, onde eventos como terremotos e erupções vulcânicas são mais comuns.

Veja tambémDiferença entre mar e oceano

Não há registros de que o território brasileiro tenha sido afetado por tsunamis em sua história, e pela falta de atividade sísmica intensa, os cientistas dizem que o Brasil não está na lista de países que correm risco de sofrer um tsunami.

*Luana Polon é Mestre em Geografia pela Unioeste, Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU)

Referências

SILVEIRA, Fernando Lang da; VARRIALE, Maria Cristina. Propagação das ondas marítimas e dos tsunamis. Caderno brasileiro de ensino de Física, V. 22, N. 2: P. 190-215, 2005. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/~lang/Textos/Ondas_tsunami.pdf. Acesso em: 18 de setembro de 2018.       

VELOSO, José Alberto Vivas. Tsunamis no Brasil? Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/download/34843/37582/. Acesso em: 18 de setembro de 2018.

Veja mais!