Publicado por Débora Silva

Ao nascer e ainda na maternidade, uma criança recebe uma carteira de vacinação, em que constam alguns importantes dados do seu nascimento. Além de manter informações sobre o seu estado de saúde e crescimento, esta carteira registra as vacinas que já recebeu e as que ainda deverá tomar. As primeiras vacinas que um bebê toma são a BCG, contra a tuberculose, e a vacina contra hepatite B. Mas, para que exatamente serve a vacinação e como as vacinas funcionam?

O que são as vacinas e como elas funcionam?

A vacina é uma ferramenta bastante poderosa que sensibiliza o sistema imunológico do organismo e previne o surgimento de doenças causadas por determinados vírus e bactérias. A vacinação ajuda o sistema imunológico a estabelecer meios de defesa contra micro-organismos, auxiliando na formação de anticorpos e de células especiais que atuam contra o vírus ou bactéria.

Algumas vacinas são preparadas a partir de micro-organismos mortos (como a vacina contra a poliomielite ou contra a gripe, por exemplo), e outras (como as vacinas que protegem contra o sarampo, caxumba e rubéola) contêm organismos vivos enfraquecidos que estimulam uma reação imunológica sem deixar o indivíduo doente.

Vários anos depois da aplicação da vacina, no caso de ocorrer uma invasão da bactéria ou do vírus no indivíduo imunizado, o sistema imunológico desperta e produz os anticorpos apropriados, impedindo a ação desta bactéria ou vírus e a posterior infecção.

A vacinação também é uma forma econômica de intervenção, pois reduz os custos dos tratamentos relacionados com as doenças infecciosas. Eliminar completamente uma doença, a nível mundial, é o objetivo ideal da vacinação, mas a erradicação da doença é um processo complexo e que exige condições favoráveis. A vacinação já conseguiu erradicar uma doença, a varíola; e, graças à vacina, não ocorrem casos de poliomielite no Brasil há mais de 20 anos.

Vacinação - Como essa medida funciona contra as doenças?

Foto: Reprodução

Vacinas importantes para a criança

São nove os tipos de vacinas obrigatórias, que devem ser aplicadas em doses que variam com a idade. Aos 2 meses de idade, o bebê deve tomar a primeira dose das seguintes vacinas:

  • Tetravalente, que combate a difteria, tétano, coqueluche, meningite e alguns tipos de gripe;
  • Vacina oral poliomielite, que atua contra a poliomielite (paralisia infantil);
  • Vacina pneumocócica 10 (conjugada), contra pneumonia, meningite, otite e outras doenças.

Aos 3 meses, o bebê deve receber a vacina meningocócica C (conjugada), contra meningite; aos 9 meses, a criança deve receber a primeira dose da vacina que previne a febre amarela. No 1º ano de vida, a criança ainda receberá a primeira dose da tríplice viral (SCR), que previne o sarampo, a caxumba e a rubéola.

 

Veja mais!