Publicado por Débora Silva

Os automóveis em movimento desenvolvem velocidade e, durante um determinado trajeto, essa velocidade pode sofrer variações, dependendo das condições da pista, da quantidade de veículos, dos sinais de trânsito, pedágios, obstáculos encontrados, dentre outras situações. Nesses casos, pode-se calcular a velocidade média desenvolvida pelo veículo durante o percurso.

Você já parou para pensar em como é possível descobrir a velocidade de um veículo estando fora dele, como nos casos de radares fixos ou móveis? E como o velocímetro mede a velocidade de um carro?

Velocidade de um veículo

Foto: Reprodução

 

A velocidade média de um veículo

A velocidade média de um automóvel é calculada levando-se em consideração o espaço (a distância) percorrido e o tempo gasto para percorrer tal espaço.

Para exemplificar melhor, imagine a seguinte situação: você e a sua família saíram de férias para uma cidade localizada a 240 km da sua e gastaram 3 horas para percorrer a distância mencionada. Dessa maneira, para calcularmos a velocidade média do veículo durante a viagem, temos que:

V = 240 / 3

V = 80

Logo, o veículo desenvolveu, nessa viagem, uma velocidade média de 80 km/h, isto é, esse automóvel percorreu uma distância de 80 quilômetros a cada 1 hora de viagem.

O sistema de radares (fixos ou móveis) calcula a velocidade média do carro em determinados trechos do seguinte jeito: duas marcações (A e B) são feitas em um trecho bem curto e o radar marca o tempo que o veículo gasta para se deslocar de A até B. Ao dividirmos a distância de A até B pelo tempo que o automóvel levou para percorrer tal espaço, descobrimos a velocidade média do veículo no trajeto.

Como o velocímetro funciona?

Como o velocímetro mede a velocidade de um carro? Primeiramente, os giros do motor do veículo geram pulsos elétricos em um sensor, sendo que, quanto mais pulsos a cada segundo, maior é a rapidez. Daí, um minicomputador traduz esses pulsos para a velocidade em quilômetros por hora. Este é o funcionamento dos velocímetros mais recentes.

Do início do século 20 até meados dos anos 90, eram utilizados os velocímetros mecânicos que são menos precisos. Nesses modelos, o funcionamento era o seguinte: o giro das rodas é transmitido por um cabo até um ímã localizado atrás do painel; o ímã também gira e cria um campo magnético que movimenta o eixo do ponteiro. Dessa forma, quanto mais rápido o ímã roda, maior a força que faz o ponteiro subir.

De uma forma ou de outra, a velocidade de um carro é sempre proporcional ao giro do motor.

Veja mais!