Publicado por André Luiz Melo

Diferenciar as cores, apreciar as coisas boas da vida, entre outras. Eis algumas das finalidades da visão. E o principal mecanismo da visão é o olho. Esse órgão possui inúmeras partes, entre as quais destacamos: a córnea, a pupila, a retina, o humor aquoso, a lente (cristalino no passado) e o humor vítreo.

Vale ainda destacar a importância dos músculos e nervos dessa área, uma vez que os mesmos são responsáveis pela movimentação dos olhos e pela condução de sinais até o cérebro.

Partes externas da visão

A córnea nada mais é do que uma camada transparente que envolve o olho na porção anterior, enquanto que a lente é a área do olho cuja função é permitir a imagem luminosa mais nítida.

Na porção anterior da lente existe a presença de uma membrana colorida cujo nome é íris. Essa membrana tem finalidade de comandar a dimensão da pupila, esta que é uma mínima abertura para o ingresso de luz no globo ocular.

Responsável por banhar a íris, a pupila e o cristalino está o líquido cuja nomenclatura é humor aquoso, enquanto que o restante da área do olho é molhada por outro líquido, chamado, por sua vez, de humor vítreo.

Visão

Foto: Reprodução

Órgãos internos

Internamente no olho, encontra-se a retina. É nesta que estão situadas as células responsáveis por captar informações luminosas. Tais células sensoriais são denominadas de fotorreceptoras, que são classificadas em dois tipos: os cones e os bastonetes.

Relacionadas à percepção das cores, essas são as células fotorreceptoras cones. Já as células fotorreceptoras bastonetes possuem relação direta com a atração de luminosidade para a visão.

Em ambientes escuros, com pouca ou nenhuma luminosidade, somente os bastonetes são acionados. Ao passo que a luminosidade aumenta, os cones passam a ser estimulados. Há ainda na retina um ponto onde é inexistente tanto cones como bastonetes. Tal área é dada o nome de ponto cego.

A transformação de uma mensagem luminosa em imagem necessita de vários trajetos na visão. O início se dá com a penetração no olho por meio da pupila. Em seguida, a mesma passa pelo humor aquoso e tem como destino final a lente.

Após esse processo ocorre a projeção na retina, a partir daí a mesma é transmitida para o nervo óptico. Por fim, o impulso nervoso é enviado ao cérebro, onde o mesmo tem sua interpretação final.

Transtornos na visão

Entre as doenças que podem atingir a visão humana estão: a hipermetropia, a miopia, o astigmatismo, o glaucoma e a catarata. A hipermetropia pode ser compreendida como a causadora da dificuldade de enxergar de perto, enquanto que a miopia constitui o bloqueio de enxergar objetos de longe.

O astigmatismo, por sua vez, é a dificuldade da focagem de objetos em determinadas direções. Já o glaucoma é um transtorno em que ocorre o aumento da pressão do olho, podendo causar cegueira. Por fim, a catarata é caracterizada pela opacidade da lente.

Veja mais!