Publicado por Priscila Melo

Você provavelmente já deve ter ouvido falar nesta frase: “Mim não conjuga verbo.” Mas você sabe o que isso significa? Quando estamos falando cometemos facilmente muitos erros gramaticais, porém quando estamos escrevendo esses erros devem ser bem menos frequentes. Um dos erros mais comuns na fala, que algumas vezes acaba sendo também da escrita é o uso do “para eu” e “para mim”. Você sabe qual é a forma mais correta e como usa-la?

Para eu ou para mim – Como usar?

Foto: Reprodução

Desfazendo a confusão

As duas formas de uso estão corretas, mas também podem estar erradas, isso depende apenas da forma como serão empregadas nas frases. Vamos compreender um pouco mais sobre a diferença entre o mim e o eu para não ficar dúvidas.

Tanto o mim quanto o eu são pronomes, porém cada um deles é um pronome completamente diferente do outro. Mim é um pronome pessoal oblíquo tônico e é usado após uma preposição. Já o eu é um pronome pessoal do caso reto e é usado antes dos verbos na forma nominal infinitivo. Por isso, lembre: nunca se deve usar mim antes de um verbo no infinitivo.

O uso do mim

Este pronome pessoal oblíquo tônico, sempre aparece depois de uma preposição, como: para mim, de mim, por mim. Conheça os pronomes pessoais oblíquos tônicos:

  • Mim, comigo –para a 1ª pessoa do singular
  • Ti, contigo – para a 2ª pessoa do singular
  • Ele, ela – para a 3ª pessoa do singular
  • Nós, conosco – para a 1ª pessoa do plural
  • Vós, convosco – para 2ª pessoa do plural
  • Eles, elas – para 3ª pessoa do plural

Veja agora alguns exemplos do uso correto do mim:

  • Joana saiu mais cedo e foi pagar aquela conta no banco para mim.
  • Naquele antigo trabalho eles exigiam muito de mim.
  • Por mim ela poderia ir visitar os parentes todos os dias.
  • Para mim, fazer aqueles chocolates é uma das melhores coisas.

Observe pelos exemplos que este pronome sempre é precedido de uma preposição e que só devem ser usados quando, na frase, o substantivo que este pronome substitui tem a função de objeto indireto. Você percebeu que no último exemplo temos o pronome seguido do verbo? Veja direitinho este caso, pois nessas situações é permitido que o pronome seja seguido de um verbo no infinitivo. Observe que existe uma vírgula entre o pronome e o verbo, e é por isso que neste caso o uso do mim é permitido.

O uso do eu

Este pronome pessoal do caso reto, é usado antes dos verbos no infinitivo, eles assumem a função do sujeito na frase. Conheça os pronomes pessoais do caso reto:

  • Eu – para 1ª pessoa do singular
  • Tu – para 2ª pessoa do singular
  • Ele, ela – para 3ª pessoa do singular
  • Nós – para 1ª pessoa do plural
  • Vós – para 2ª pessoa do plural

Eles, elas – para 3ª pessoa do plural

Veja agora alguns exemplos do uso correto do eu:

  • Ricardo trouxe alguns produtos novos para eu testar.
  • Marina fez uma deliciosa canja para eu comer a noite.
  • Quando eu for viajar irei descansar e me divertir bastante.
  • Ela comprou roupas novas para eu usar.

Como já foi dito e você deve ter observado nos exemplos acima, esse pronome substitui o substantivo que tem a função de sujeito e é seguido de uma ação, ou seja, de um verbo que esteja no infinitivo.

Veja mais!