Publicado por Prof. Nathália Duque

Nesse artigo você vai conhecer as características do piolho de cobra, seu habitat, como se alimentam e se possui veneno. Confira também fotos desse animal.

O piolho de cobra é um animal invertebrado, muito parecido com a lacraia, porém, com algumas diferenças. Os dois animais possuem várias patas, corpo alongado cheio de anéis (segmentos), um par de olhos e de antenas.

A lacraia tem o corpo achatado e o piolho de cobra é mais arredondado. Mas a principal diferença entre eles é a seguinte: a lacraia apresenta um par de garras inoculadoras de veneno, já o piolho de cobra não, ou seja, ele não é venenoso.

Apesar de ter um nome bem sugestivo, o piolho de cobra não é encontrado em cobras!

O piolho de cobra não é um animal ágil. Ele se movimenta de forma lenta e come restos de vegetais. Já a lacraia é super ativa, com hábitos caçadores. Alimenta-se de pequenos insetos, roedores e minhocas. Há cerca de 8.000 espécies conhecidas de piolhos de cobra e algumas espécies podem chegar a apresentar 750 patas.

O piolho de cobra também é conhecido em alguns lugares como embuá, gongolos ou maria-café. Ele recebeu esse nome por ser bastante articulado e se enrolar como um espiral quando se sente ameaçado. Além desse comportamento, também podem eliminar certas substâncias como ato de defesa, liberando um odor forte a base de iodo e cianeto de hidrogênio.

Essa tática de enrolamento quando se sentem ameaçados é para se fingirem de mortos e a substância expelida pelo seu corpo serve para afastar seus predadores.

Piolho de cobra

Piolho de cobra em forma de espiral (Foto: depositphotos)

Onde vive o pilho de cobra?

O pilho de cobra vive em lugares frescos, úmidos e com pouca luz. Ele pode ser encontrado em jardins, troncos de árvores tombados, pedaços de madeira, entre pedras e dentro de vasos. Normalmente vive em lugares que possuem algum tipo de matéria orgânica se decompondo, como restos de vegetais.

Veja também: Aranha tarântula: veneno, características e fotos

Aparecem em residências em dias quentes e chuvosos, quando a umidade está elevada, principalmente devido ao excesso de água nos jardins.

Piolho de cobra andando

Piolho de cobra no tronco de uma árvore em decomposição (Foto: depositphotos)

O piolho de cobra é venenoso?

O piolho de cobra não é venenoso, ele não possui estruturas, garras ou ferrões para injetar qualquer tipo de veneno. Ele se alimenta somente da matéria orgânica já morta, ou seja, não necessita capturar nenhuma espécie de animal para sobreviver.

O piolho de cobra não pica, não arranha e não morde. Para se defender ele tem o costume de se fingir de morto ao se enrolar em torno do próprio corpo e liberar um odor forte quando se sente ameaçado. São inofensivos e não são perigosos!

Quando os seres humanos decidem esmagar ou pisar no piolho de cobra, eles podem liberar uma substância que deixa a nossa pele arroxeada, podendo gerar pequenas irritações no local.

Como o piolho de cobra se reproduz?

Existe o piolho de cobra macho e o piolho de cobra fêmea. A fêmea tem uma abertura genital no segundo par de pernas e o macho apresenta uma pata modificada no sétimo segmento do seu corpo.

Nesse segmento é possível fazer a transferência de uma cápsula proteica contendo espermatozoides para a fêmea. Quando isso acontece a fêmea fica fecundada. Dizemos, então, que o piolho de cobra realiza reprodução sexuada com fecundação interna e desenvolvimento direto.

Veja também: Cobra coral: habitat, alimentação e características

Qual a importância do piolho de cobra?

Por se alimentarem de restos de matéria orgânica em decomposição, o piolho de cobra é muito importante para o meio ambiente. Eles devolvem para a natureza os minerais necessários que serão absorvidos pelas raízes das plantas. Sendo assim, eles são importantes no ciclo desses materiais para o ambiente.

É muito comum observarmos a presença de piolhos de cobra em unidades que produzem adubo orgânico. Eles auxiliam no processo de transformação da matéria morta em nutrientes e ao se movimentarem pelos compostos, facilitam a aeração, ou seja, a oxigenação do local.

O piolho de cobra emite luz?

Muitas pessoas têm nojo e medo do piolho de cobra, mas eles são criaturas inofensivas. Durante a noite eles podem ser facilmente observados em florestas, como se fossem pequenos pontinhos brilhantes espalhados pelo chão.

Isso acontece graças a capacidade que eles possuem de bioluminescência, ou seja, habilidade de brilharem no escuro. Essa estratégia é utilizada para espantar seu possíveis predadores noturnos, como cobras, ratos e lagartos.

A luz emitida tem coloração azulada e as pesquisas indicam que é devido a produção de uma substância química chamada de cianeto. Essa substância é liberada através de uma glândula e tudo indica que serve para impedir que os animais se aproximem e os devorem.

Cianeto do piolho de cobra

Estratégia de defesa do piolho de cobra (Foto: depositphotos)

Combatendo o piolho de cobra

Apesar de serem seres inofensivos e não venenosos, os piolhos de cobra podem invadir jardins e infestar a vegetação, provocando mau cheiro. Algumas medidas básicas podem ser tomadas para acabar com o problema.

1- Tampe todos os ralos de sua residência, fechando todos os espaços e aberturas contidas nos muros em volta de sua casa;

2- Se a casa tiver algum gramado, deixe-o sempre limpo, não encharcado e com a grama baixa;

3- Molhe seu gramado de preferência pela manhã. Os piolhos de cobra costumam ser mais ativos à noite. O ideal é que o gramado tenha a oportunidade de secar antes que esses bichos iniciem suas atividades;

Veja também: Camaleão: curiosidades, características e fotos

4- Remova todas as folhas espalhadas pelo quintal e os restos de vegetais, pois estes animais se alimentam da matéria em decomposição;

5– Procure manter a sua casa sempre arejada e livre de umidade. Abra as janelas e deixe a luz do sol entrar, pois os piolhos de cobra gostam de viver em locais úmidos e escuros;

6- Todas as árvores devem ser podadas durante a primavera, para que o ar possa circular entre as plantas;

7– Verifique se as calhas por onde passa a água da chuva está devidamente livre, sem restos de folhas;

8– Crie galinhas em seu quintal, pois elas se alimentam de piolhos de cobra;

9- Se as medidas não funcionarem, contate um profissional para realizar uma dedetização no local, porém, o uso de produtos químicos pode trazer riscos à saúde dos animais e principalmente das crianças.

Piolho de cobra comendo vegetal

Piolho de cobra se alimentando de resto de vegetal (Foto: depositphotos)

*Natália Duque é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

MEDEIROS COSTA NETO, Eraldo. ” Piolho-de-cobra. Acta Scientiarum. Biological Sciences, v. 28, n. 2, 2006.

CORSO, I. C. Efeito de inseticidas sobre populações de piolho-de-cobra (Classe: Diplopoda; Ordem: Julida). REUNIÃO SUL-BRASILEIRA DE INSETOS DE SOLO, v. 3, p. 13, 1991.

Veja mais!