Publicado por Prof. Nathália Duque

Nesse artigo você vai conferir algumas curiosidades sobre o camaleão. Também vai descobrir características e ver fotos desses animais exóticos e fascinantes. Veja a seguir!

O camaleão é um réptil frequentemente encontrado em desertos, savanas, florestas tropicais e regiões de montanha. O camaleão (do grego: camai– terra e leon– leão “leão da terra”) é o nome genérico dos animais pertencentes à família Chamaeleonidae.

O camaleão é um tipo bem diferente do lagarto, principalmente devido aos olhos grandes e cauda enrolada. Muitas pessoas confundem lagartos e iguanas com camaleão, mas veremos que são animais diferentes.

Grande parte dos camaleões podem ser encontrados no continente Africano, na Ilha de Madagascar. Também são vistos no continente Asiático, na Europa e na América do Norte.

Curiosidades sobre o camaleão

O menor camaleão já encontrado mede cerca de 15 milímetros (camaleão folha) e o maior pode chegar até 70 centímetros de comprimento.

Eles se alimentam de tudo um pouco, ou seja, podem comer tanto vegetais quanto pequenos animais, como insetos, moscas, joaninhas, mariposas, pequenos besouros, gafanhotos, vermes, pequenos répteis e caracóis.

Estudos afirmam que muitos camaleões estão entrando em extinção e isso vem ocorrendo devido ao seu ambiente natural estar sendo alvo de desmatamento e poluição.

Uma das principais ameaças à espécie é a perda e fragmentação do habitat, devido ao crescimento urbanístico acentuado promovido pelo turismo. Estima-se que exista cerca de 160 espécies de camaleão.

O camaleão muda de cor?

Não são todos os camaleões que mudam sua coloração, mas a maioria pode mudar de cor sim! Essa variação de cor pode acontecer dentro de poucos segundos.

Podem ficar bem coloridos ou simplesmente mudar da cor marrom para a cor verde (mais comum). Esses animais possuem umas células especiais na mudança de cor, que estão localizadas em sua pele.

Tais células são chamadas de cromatóforos, pois apresentam a capacidade de refletirem a luz de acordo com seus pigmentos. Os camaleões alteram sua cor através dos cromatóforos e também com ajuda da melanina, espalhando por todo seu corpo os feixes de luz.

Eles também podem se camuflar e modificar sua cor de acordo com a luz do ambiente, temperatura e até mesmo seu estado de humor.

Os pesquisadores também afirmam que essa mudança de cor pode significar algum tipo de comunicação existente entre os animais. Veja abaixo o camaleão pantera com seu corpo iluminado.

Camaleão pantera colorido

O camaleão pantera pode modificar sua cor de acordo com a luz do ambiente (Foto: depositphotos)

Outra informação bem interessante do camaleão é que ele é considerado um animal de sangue frio. Assim como todos os demais répteis, o camaleão precisa pegar um pouco de sol para poder regular sua temperatura corporal e depois se ausentar do sol para se resfriar.

Sendo assim, o camaleão não pode viver diretamente exposto à luz solar, pois seu corpo iria super aquecer e o animal viria a morrer.

Como o camaleão se alimenta?

Como vimos, o camaleão pode se alimentar de vegetais ou pequenos animais e, para isso, ele utiliza sua enorme língua. A língua do camaleão pode chegar a ser 2 vezes maior que o seu próprio corpo e alcançar longas distâncias em rápidos movimentos.

Veja também: O universo dos animais vertebrados

Na ponta da língua desse animal existe uma estrutura que age como uma ventosa, ou seja, ela serve para captar a presa, facilitando prendê-la. A língua é elástica e muito pegajosa, podendo se mover até 200 Km/h ou 57 metros por segundo.

Camaleão abocanhando sua presa

Momento exato do bote do camaleão na sua presa (Foto: depositphotos)

O camaleão enxerga?

Esses animais possuem olhos bem grandes, ou seja, possuem uma visão muito privilegiada. Além de serem grandes, os olhos do camaleão podem girar até 360º e ainda conseguem enxergar em duas direções diferentes ao mesmo tempo.

Enquanto um olho se movimenta, o outro olho pode ficar parado! Isso é algo muito bom, pois esses animais conseguem ter uma grande vantagem com relação aos seus predadores.

Em contrapartida, a audição do camaleão é muito ruim, pois ele não possui um ouvido externo. Ele até consegue ouvir algo, pois não são 100% surdos.

Hábitat e características gerais

O camaleão pode habitar diversos lugares, porém, sua maioria localiza-se no continente africano. Alguns locomovem-se em cima da vegetação, vão para o solo para mudar de árvore ou arbusto. Também descem à terra para cavar um buraco onde passam um período de sonolência geralmente de dezembro a março, como é o caso do camaleão comum.

No caso das fêmeas, descem à terra para enterrarem as suas posturas de ovos no outono. O camaleão conta com algumas adaptações corporais, alguns têm a forma do corpo achatada lateralmente para maior equilíbrio, cinco dedos em cada pata que funcionam como pinças e cauda enrolada que serve de órgão de apoio.

Para evitar ser detectado tanto por presas como por predadores, este réptil realiza movimentos lentos e também pode se camuflar. São animais de hábitos diurnos.

Os camaleões são considerados indivíduos solitários, sendo que os machos buscam as fêmeas apenas na época do acasalamento.

Normalmente os machos são bem mais ornamentados do que as fêmeas, ou seja, eles têm mais estruturas na região do rosto e projeções, como cristas, em suas cabeças. Eles apresentam um comportamento muito agressivo, inclusive com os animais da mesma espécie.

A pele do camaleão é coberta por uma camada de queratina e, ao crescer, ele precisa trocar de pele. A cor dos camaleões, dependendo da espécie, varia do marrom ao verde, sendo algumas espécies listradas.

Os camaleões se comunicam através da emissão de um som que é chamado de gecar. O peso de um animal adulto, dependendo da espécie, pode variar entre 1 a 3 quilos.

Veja também: Conheça os animais considerados mais nojentos do Planeta

Existe camaleão no Brasil?

Existem alguns répteis que se encontram na região Amazônica que são confundidos com o camaleão, porém, eles foram trazidos para cá através dos portugueses.

São de origem indiana e se adaptaram muito bem na região. Muitas vezes a iguana e os lagartos são confundidos com  o camaleão, apesar de serem répteis de famílias completamente diferentes. Vários lagartos no Brasil são conhecidos como camaleões ou camaleãozinhos e até iguanas, em certas regiões do nosso país.

No entanto, nenhuma delas pertence à família dos camaleões e por isso não são consideradas camaleões verdadeiros.

Além disso, a posição dos dedos e a presença de olhos que se movimentam de forma independente são características que definem os animais dessa família, que não ocorre no Brasil, mas apenas na África, Ásia, sul da Europa e América do Norte.

Fotos

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

(Foto: depositphotos)

*Natália Duque é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Veja mais!