Folclore

Capoeira: o que é, origem e história

Este artigo é dedicado a falar sobre o que é e como surgiu a capoeira. Além disso, você vai ver aqui quais são as principais características dela e quais os instrumentos usados nas apresentações. Boa leitura!

A capoeira é considerada uma forma de luta e expressão artística ao mesmo tempo, já que reúne características de artes marciais, esporte, cultura popular, além de dança e música. Inclusive, é isso que difere a capoeira de outros tipos de lutas, a sua musicalidade.

Por isso, ela é caracterizada por ter movimentos ágeis e que seguem como harmonia o ritmo das músicas, tocadas no berimbau. Sendo ensinada por pessoas consideradas mestres de capoeira.

O que é a capoeira?

Capoeira é uma expressão cultural, nascida no Brasil e criada pelos escravos que foram trazidos para trabalhar forçadamente nas plantações de cana-de-açúcar do nordeste do país.

Grupo jogando capoeira

Todos os estilos de capoeira são jogados em roda (Foto: depositphotos)

A capoeira já sofreu diversas proibições e perseguições desde a sua origem. Por isso, se considera que ela nasceu como uma forma de resistência e luta dos escravos. Que driblaram as proibições dos senhores de engenho, que proibiam que eles praticassem qualquer atividade violenta e perigosa.

Dessa maneira, a capoeira passou a ser usada como defesa pessoal e como uma forma de manter a cultura do país de origem viva. Com o tempo, os elementos adicionados para enganar os senhores foram dando forma ao que hoje é conhecido como capoeira.

Essa arte possui vários golpes e movimentos complexos e que devem ser executados com precisão e rapidez. Como por exemplo, chutes, cabeçadas e acrobacias. Tudo isso, seguindo o ritmo ditado pelos instrumentos e dentro de uma roda, formada por outros capoeiristas.

Como e onde surgiu

O ano de origem da capoeira é algo incerto, mas ela teria surgido na segunda metade do século 16. Mais precisamente no Quilombo dos Palmares, que na época fazia parte da Capitania de Pernambuco.

Nesta época o Brasil era uma colônia de Portugal e possuía uma economia baseada na produção e exportação de açúcar para países da Europa.

Por isso, milhões de pessoas foram escravizadas e trazidas para trabalhar nas plantações. Acredita-se que o Brasil recebeu cerca de 42% de todos os escravos trazidos pelo Atlântico, o que o transformou na região que mais os recebeu.

Os movimentos vieram junto com os escravos trazidos da África Ocidental e logo proibidos, já que consistiam em uma ameaça a segurança. Por isso, ela foi sendo modificada e associada com passos de dança. Sendo usado como uma forma de defesa em casos de fugas e lutas.

Dessa forma, os movimentos característicos da capoeira foram cultivados e aperfeiçoados nos quilombos, que eram locais isolados, formados por escravos que conseguiam fugir dos senhores de engenho.

Veja tambémA libertação dos escravos no Brasil [1]

Qual a origem do termo?

A capoeira foi durante muito tempo, e é até hoje, transmitida de maneira oral. Por isso, não se sabe ao certo qual é a origem do termo, que deu nome a essa expressão cultural.

A mais aceita é que a palavra capoeira é derivada da língua tupi. Mais precisamente do termo kapu’era, que significa de maneira literal “o que foi mata”. Sendo que, ka’a é usado para mata e puêr, para o que já foi.

Essa expressão pode ter sido adotada por causa do local onde os escravos praticavam os golpes. Podendo ser um tipo de mata rasteira ou com poucas árvores, onde eram feitos os locais de agricultura dos índios.

Estas áreas costumam ser encontradas ao redor de grandes propriedades dos colonos, nos primeiros séculos da colônia.

Outra possibilidade é que capoeira seria o nome de um cesto usado pelos escravos para transportar mercadorias para os mercados, que simbolizavam os centros urbanos e comerciais da época.

A história diz que eles praticavam os movimentos enquanto seguiam para estes mercados, o que teria, mais tarde, se tornado o nome oficial para a expressão cultural.

História da capoeira

Como já foi dito, a capoeira foi criada pelos escravos africanos trazidos para o Brasil. Se acredita que ela seja derivada de uma cerimônia realizada por tribos que ficavam onde hoje se localizada a Angola, chamada de n’golo.

Esse termo é da língua quimbunda e pode ser traduzido como zebra. Essa cerimônia se resumia em um tipo de luta, que seguia o ritmo de tambores e marcava a passagem para a vida adulta. No Brasil, ela foi ganhando novas características até chegar na forma atual.

Nos dias de hoje é comum encontrar rodas de capoeira em vários locais. No entanto, nem sempre foi assim já que ela era associada a criminosos e por isso a prática chegou a ser considerada crime pelo Código Penal brasileiro.

Historiadores dizem que no início do século 19, o termo capoeira era uma espécie de gíria para bandidos. Isso piorou no final do século, com a abolição oficial da escravidão [2] e o fato de que muitos escravos não tinham como se sustentar.

Por isso, foram formadas gangues e em 1890 ela foi proibida formalmente. A pena para quem fosse acusado de praticar capoeira variava entre serviços forçados e deportação do país.

A situação só mudou em 1934, quando o então presidente Getúlio Vargas mudou o código penal e chamou um grupo para se apresentar no Palácio do Catete, que era a sede do governo na época.

O presidente chegou a afirmar que a capoeira poderia se transformar em um esporte nacional. Mas o código penal só foi alterado em 1937.

Atualmente a roda de capoeira, como é chamada a apresentação, é considerada um bem cultural do país e em 2014 recebeu o título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, entregue pela Unesco.

Principais estilos de capoeira

Atualmente, existem três tipos de capoeira. O principal, e mais antigo deles, ainda apresenta uma forte influência dos ritmos africanos que foram usados na sua criação.

Os outros dois são mais atuais, datando do início e meados do século 20 e adicionaram aos movimentos padrões da capoeira. Os tipos de capoeira são:

A seguir você verá as principais características de cada estilo e quando eles surgiram.

Angola

A capoeira Angola foi por muito tempo chamada apenas de capoeira. Esse é considerado o estilo mais antigo, tendo sido criado em meados do século 16, período em que o país recebeu milhares de escravos.

Além disso, ele é considerado o estilo tradicional e mais próximo ao que era praticado pelos escravos. As principais características dele são o ritmo mais lento e o fato de que os golpes são mais rasteiros. Ou seja, dados mais próximos ao chão.

Outra característica marcante do estilo Angola é o uso da malícia, sendo mais teatral, dissimulada e que faz uso de brincadeiras, para vencer o oponente no jogo.

Um dos principais nomes da capoeira angola é o mestre pastinha, que inaugurou em fevereiro de 1941 o Centro Esportivo de capoeira Angola.

A bateria, que dita o ritmo dos golpes, segue o som de três berimbaus, dois pandeiros, um agogô, um ganzá e um atabaque.

Veja também: A influência africana na cultura brasileira [3]

Regional

A capoeira Regional foi criada durante a década de 1920, quando a prática dela ainda era considerada crime. A criação é atribuída a Manoel dos Reis Machado, o Mestre Bimba.

Ele dizia que a capoeira estava perdendo as suas características principais de luta. Por isso, criou movimentos mais rápidos e tirou a parte das brincadeiras e teatralidade.

Os golpes no estilo regional são focados principalmente no ataque e no contra-ataque, com bastante precisão. A bateria também foi modificada e conta apenas com um berimbau e dois pandeiros.

Contemporânea

A capoeira contemporânea surgiu durante a década de 1970, com uma mistura dos dois estilos anteriores. Aqui podem ser vistos elementos característicos da angola como as acrobacias e a teatralidade, bem como elementos da regional, como uma maior agilidade e precisão de movimentos.

No entanto, ela não é considerada um terceiro estilo por todas as pessoas. Já que algumas acreditam que representa apenas uma evolução natural do estilo, enquanto outros dizem que é uma afronta às tradições.

Instrumentos usados

A capoeira se destaca de outros tipos de artes marciais por conta da musicalidade, que é parte essencial dela. Por isso, são usados alguns instrumentos tradicionais, que servem para marcar o ritmo dos golpes.

O principal e mais conhecido é o berimbau. Ele é o único instrumento que pode ser tocado sozinho em uma roda de capoeira. Ele é um instrumento de corda, que tem origem na região da Angola e é feito com uma madeira especial.

Existem três tipos de berimbau, o gunga, o violão e o médio. A diferença entre eles é o som produzido, que varia entre o mais grave até o mais agudo.

Outro instrumento típico da capoeira é o pandeiro, que é um instrumento de percussão. Logo depois vem o atabaque, que possui origem árabe e também é de percussão e ajuda a marcar o ritmo da roda de capoeira.

Outro instrumento tradicional é o caxixi ou ganzá, como é chamado em algumas regiões. Ele é parecido com um chocalho e é mais visto na capoeira angola.

Por fim, algumas rodas utilizam o agogô e o reco-reco. Ambos instrumentos de percussão incorporado a capoeira ao longo do tempo.

Quais os tipos de música tocados?

A música é parte essencial do que é a capoeira, já que ela é formada por uma mistura de dança, música e artes marciais.

Atualmente existem quatro tipos principais de músicas. Sendo que cada um deles segue um ritmo próprio, marcado pelo uso do berimbau e dos instrumentos de percussão.

Ladainha

O primeiro tipo é chamado de ladainha. Eles são vistos apenas no estilo de capoeira tradicional e apresentam um ritmo lento, parecido com uma reza. Geralmente ela é cantada apenas por uma pessoa e acontece antes do início da roda.

Corrido

Em seguida existe o corrido, que é a canção que se inicia logo após o final da ladainha. Ela é considerada o início oficial do jogo na roda de capoeira e cantada em coro, com todos os integrantes.

O ritmo dela pode variar entre lenta e rápida, de acordo com os movimentos que estão sendo executados pelos capoeiristas.

Quadra

Outro estilo bastante popular é a quadra, que como o nome já diz é formada pela repetição de quatro versos. A principal diferença entre a quadra e o corrido é que na primeira existe a possibilidade de improvisação.

Chula

Por fim existe um tipo de música chamado de chula. Sendo que esta é mais tocada na capoeira regional. As chulas são canções maiores e falam sobre algum acontecimento importante do passado.

Ela é cantada durante o jogo e possui um refrão, ao contrário dos outros tipos já mencionados. Uma curiosidade é que a chula também está presente no samba de roda e em rodas de capoeira contemporânea.

Quais são os principais golpes?

Existem diversos tipos de golpes que podem ser usados em uma roda de capoeira. Eles podem ser inseridos em oito categorias. Sendo elas: defesa, ataques rodados, frontais, voadores, de mão, acrobacias, que desequilibram o oponente e alguns considerados especiais.

Todos eles se constituem de movimentos rápidos, ágeis e precisos. Utilizando para isso tanto os pés, quanto a cabeça. Sendo assim, é possível aplicar cabeçadas, joelhadas, cotoveladas e acrobacias na tentativa de acertar o oponente.

As mãos são pouco utilizadas, mas existem golpes específicos que devem ser desferidos com esta parte do corpo. Como, por exemplo, o galopante, que é um soco com a mão aberta contra o adversário.

Principais características da capoeira

Uma das principais características da capoeira é o uso da música, que serve para marcar o ritmo dos golpes desferidos dentro da roda.

Outra característica é que todos os estilos de capoeira são jogados em roda. Enquanto dois capoeiristas se enfrentam no meio do círculo, os outros tocam os instrumentos e repetem as canções em coro.

Por fim existe um sistema de graduação, dividido em 11 estágios. Todos eles são identificáveis pelas cores dos cordões usados nas roupas, que são chamados de rabo de rato. O sistema de graduação vai do cordão verde, até o cordão branco.

Referências

http://www.cppa.com.br/capoeira/historia-da-capoeira/

A História da Capoeira no Brasil [4]

http://grupodecapoeiraterradaluz.blogspot.com/2011/10/tipo-de-musicas-cantadas-em-roda-de.html

http://lurdescapoeira.blogspot.com/p/principais-golpes.html

https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/educacao-fisica/os-estagios-da-graduacao-em-capoeira/48988