Publicado por Katharyne Bezerra

Você sabia que limite e fronteira possuem significados diferentes? Continue lendo este artigo e saiba qual é a diferença que há entre essas duas expressões muito comuns no estudo da geografia.

Frequentemente, pessoas usam limite e fronteira para expressar uma mesma ideia. Inclusive, utilizam essas mesmas palavras como sinônimos. Entretanto, cada uma tem um significado e nesse texto você pode descobrir a diferença.

Além disso, o Estudo Kids explica quais são os tipos de fronteiras e os de limites. Ainda nesse artigo, você pode conferir os exemplos de cada um dentro do território brasileiro.

Qual a diferença entre fronteira e limite?

São muitas as perguntas sobre esse assunto, por exemplo: Fronteira e limite são sinônimos? Fronteira e limite significam a mesma coisa? Afinal, qual a diferença entre fronteira e limite?

Limite e fronteira podem parecer sinônimos mas indicam coisas distintas

Por meio de convenções ou acordos os limites são criados (Foto: depositphotos)

Em primeiro lugar, é importante destacar que mesmo que essas expressões sejam utilizadas para a mesma finalidade, elas não possuem o mesmo significado. 

Enquanto que limite é a divisão entre dois pontos em um território, para que sejam definidos documentalmente onde acaba e inicia locais. A fronteira entra como um divisor imaginário, onde são levados em consideração a troca cultural, econômica, militar, étnicos etc.

Conceito de fronteira na geografia

De acordo com a pesquisadora do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Lia Osorio Machado, a palavra fronteira está relacionada com a sua etimologia. Ou seja, com a sua origem histórica.

Fronteira significa “o que está na frente”. Nesse sentido, levando em consideração a historicidade dessa palavra, é possível dizer que ela não está associada a nenhum conceito legal. Portanto, não trata-se de um conceito político ou intelectual.

Veja também: Qual é a cidade mais fria do Brasil? Descubra agora

“Nasceu como um fenômeno da vida social espontânea, indicando a margem do mundo habitado. Na medida que os padrões de civilização foram se desenvolvendo acima do nível de subsistência, as fronteiras entre ecúmenos tornaram-se lugares de comunicação e, por conseguinte, adquiriram um caráter político”, explica Lia.

Portanto, fronteira é uma extensão que tem como finalidade marcar o início de um Estado. Ponto em que um determinado lugar teria condições de expandir.

Assim, trata-se de um local onde há a comunicação entre diferentes povos. Nesse sentido, é possível ter uma mistura de culturas, etnias etc.

Tipos de fronteiras

Há pelo menos dois tipos de fronteiras: as naturais e as artificiais. No primeiro caso, são elementos da natureza. Enquanto que as fronteiras artificiais são produtos da ação do homem.

O que é limite?

Enquanto fronteira não tem um conceito político, limite é exatamente isso. Para Lia Osório Machado, a palavra limite tem a conotação política criada pelo moderno conceito de Estado. Isso tudo porque a territorialização passou a ter grande importância.

Veja também: Fronteira agrícola

Em outras palavras, quando o poderio de territórios se tornou importante para as civilizações, foi necessário estabelecer limites. Por meio de convenções ou acordos os limites são criados.

“A palavra limite, de origem latina, foi criada para designar o fim daquilo que mantém coesa
uma unidade político-territorial, ou seja, sua ligação interna”, explica a pesquisadora em material feito pela UFRJ.

Por essa razão, limite está definido de acordo com questões como moedas, língua nacional, sistema educativo, leis  etc. Por exemplo, o limite entre países, onde cada um possui suas institucionalidades.

Um exemplo clássico de limites foi o que foi criado em 1494, entre Portugal e Espanha. Chamado de Tratado de Tordesilhas, este acordo feito entre as grandes potências marítimas da época estabelecia limites entre as terras recém descobertas. De um lado, as terras espanholas, do outro as terras portuguesas.

Trata-se de um exemplo de limite, pois foi criado após uma negociação feita entre as coroas portuguesas e espanholas. Este mesmo tratado foi alterado mais tarde pelo Tratado de Madri, o qual aumentava os limites em 1750. Outro grande exemplo de limite na história.

Tipos de limites

Assim como no caso das fronteiras, os limites também têm duas diferenciações: naturais e artificiais.

Ainda levando em consideração as fronteiras, no caso dos limites naturais são marcações da própria natureza como montanhas, lagos, rios. Já nos limites artificiais são pontes ou estruturas criadas pelo homem.

Limites e fronteiras do território brasileiro

15,7 mil quilômetros do Brasil são destinados as fronteiras

Além de limite e fronteira, existe a divida (Foto: Reprodução | Mapio)

Além dos conceitos estabelecidos de uma maneira geral sobre limites e fronteiras, no Brasil essas expressões são utilizadas também com outro sentido. De acordo com o professor de geografia Fábio Malafaia, cada um desses termos se refere a uma divisão diferente.

Outro ponto abordado pelo geógrafo do Canal Geographacil Malafaia, é que além de limites e fronteiras há ainda outro tipo de delimitação chamada de divisa. Assim, tem-se as seguintes definições:

Veja também: Saiba quantos países existem no mundo

  • Limites: É chamado de limite o ponto de divisão entre dois municípios do Brasil. Por exemplo, Niterói faz limite com os municípios de Maricá e São Gonçalo, enquanto que Diadema faz limite com São Bernardo do Campo e a Capital São Paulo;
  • Divisas: Já quando o assunto é divisa, trata-se da separação entre estados. São Paulo, por exemplo, faz divisa com cinco outros estados, são eles o Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e Paraná. Enquanto que Alagoas faz divisa apenas com Pernambuco e Sergipe.
  • Fronteiras: Por fim, as fronteiras que estão relacionadas com a divisão entre países. Na América Latina, o Brasil é o país que mais tem fronteira com os demais. Todas as nações que têm fronteiras com o território brasileiro são Guiana Francesa, Venezuela, Colômbia, Peru, Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai. Com exceção do Equador e do Chile.

As fronteiras do Brasil

De todos os países da América Latina, o Brasil é o que possui o maior território. De acordo com o site oficial do Governo brasileiro, são aproximadamente 8,5 milhões de quilômetros quadrados.

Com todo esse território,15,7 mil quilômetros do Brasil são destinados as fronteiras. Segundo o Governo, esse espaço compreende 11 Estados brasileiros e 10 países da América do Sul. As fronteiras do Brasil são:

  • Amapá: Guiana Francesa
  • Pará: Guiana Francesa e Suriname
  • Roraima: Venezuela e Guiana
  • Amazonas: Peru, Colômbia e Venezuela
  • Acre: Bolívia e Peru
  • Rondônia: Bolívia
  • Mato Grosso: Bolívia
  • Mato Grosso do Sul: Paraguai e Bolívia
  • Paraná: Paraguai e Argentina
  • Rio Grande do Sul: Uruguai e Argentina
  • Santa Catarina: Argentina

Veja também: Conhecendo mais sobre o território do Brasil e América do Sul

Veja mais!