Publicado por Prof. Luana Polon

Entender a importância da reciclagem e colocá-la em prática são formas de cuidar do planeta Terra. O padrão de consumo das populações se alterou profundamente ao longo do tempo, e hoje, praticamente tudo o que é consumido gera muito lixo.

O descarte inadequado deste lixo gera problemas socioambientais. Por isso, uma das alternativas para a preservação ambiental é a reciclagem dos resíduos produzidos.

Além disso, podemos realizar escolhas de consumo mais conscientes, reduzindo a quantidade de coisas consumidas e optando por produtos de empresas que tenham um cuidado maior com o meio ambiente.

Saiba mais sobre a reciclagem neste artigo do Estudo Kids!

O que é reciclagem?

A definição mais comumente aceita para o conceito de reciclagem é aquela que considera o ato de reciclar como o processo de conversão de desperdício em materiais ou produtos de potencial utilidade.

Desenho do símbolo da reciclagem

Reciclagem é o reaproveitamento de materiais já utilizados (Foto: depositphotos)

Ou seja, a reciclagem é a ação de transformar os resíduos gerados pelas pessoas em novas coisas, de modo a reduzir os problemas socioambientais gerados pela deposição destes resíduos em locais inadequados.

Além disso, promove uma diminuição na exploração dos recursos naturais, usando para isso produtos previamente existentes e reaproveitados. Vários materiais podem ser reciclados, como os papeis, plásticos, vidros, metais.

Qual a importância da reciclagem para o meio ambiente?

A questão do lixo ainda é um sério problema no Brasil. Acredita-se que 53% dos resíduos produzidos (orgânicos e inorgânicos) ainda sejam descartados de maneira inadequada, principalmente em lixões a céu aberto, os quais a Política Nacional de Resíduos Sólidos (2010) previa que fossem extintos até o ano de 2014.

Dados mostram que aproximadamente 24% dos domicílios do Brasil ainda não contam com o serviço de coleta de lixo, e que em relação à reciclagem, o índice nacional é de apenas 3,7%.

Dentre as regiões brasileiras, o Sul é que o está mais avançado em relação ao descarte de lixo, seguido do Sudeste, Norte e Centro-Oeste, e por último a região Nordeste.

Ainda assim, muito pouco mudou desde a aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, e o lixo continua sendo depositado de forma inadequada, gerando danos socioambientais no país.

A reciclagem é muito importante, pois permite que sejam separados os resíduos que são orgânicos daqueles que são inorgânicos. Com isso, os dejetos que se integram novamente ao meio ambiente, são tratados de uma forma, enquanto aqueles que demoram anos (até séculos!) para se decompor, são tratados de forma mais específica.

Assim, evita-se a contaminação do meio ambiente, bem como riscos de saúde à população e aos animais.

Ao realizar a reciclagem, há também uma redução do uso de matéria-prima na produção, já que se utiliza novamente um recurso natural que já foi explorado.

Por exemplo, quando reciclamos papel, reduzimos a retirada de madeira (da qual são extraídas as fibras de celulose), que seria utilizada na produção de papel novo.

Desta forma, são vários os benefícios gerados pela reciclagem, desde a redução da exploração dos recursos naturais até a minimização dos danos causados pelo descarte inadequado do resíduo.

Como surgiu a reciclagem?

O lixo sempre existiu em todas as civilizações ao longo da história, no entanto, a quantidade e a diversidade do lixo aumentaram muito com os processos industriais e o massivo acesso aos bens de consumo pela sociedade.

Desta forma, a produção de lixo passava a ser uma importante inquietação da sociedade, tanto para que os resíduos fossem retirados da visão das pessoas (questão estética), quanto pela questão de saúde, como a contaminação dos recursos naturais (água, solos, ar) e intensa exploração do meio ambiente.

Com a Revolução Industrial (a partir de 1760), os modos de produção e consumo foram se alterando, e se intensificava a necessidade de pensar em formas de armazenamento ou reutilização dos resíduos produzidos pela população e pelas próprias indústrias.

Emergia a preocupação com o descarte do lixo em grandes aterros, já que naquele momento não havia mais apenas o lixo orgânico, mas também grandes quantidades de materiais como papel, plástico, metal, vidro, etc.

Com isso, começa a se implantar a ideia da reciclagem, que é basicamente pegar um material já utilizado e transformá-lo novamente em algo que possa ter utilidade.

Exemplos de reciclagem

A reciclagem normalmente tem como base quatro elementos principais, os quais são matéria-prima para produção de vários bens de consumo, sendo eles o papel, o vidro, o metal e o plástico.

Cada um destes recursos é reciclado de uma forma específica, sendo que para isso foram convencionadas cores, visando a adequada separação e a coleta seletiva de lixo.

Desenho de latas de lixo coloridas

Os materiais recicláveis são divididos em quatro categorias (Foto: depositphotos)

Reciclagem de papel

Esse é um dos materiais mais reaproveitados, e quando reciclado fica muito parecido com o papel comum, mudando apenas um pouco a cor.

O papel é um material que quase não reutilizamos em nossas casas, porque uma vez riscado ou amassado, seu reuso é inviabilizado.

Por isso, a melhor forma de descarte é a separação para reciclagem. A lixeira para coleta adequada do papel é a azul. Veja um vídeo sobre reciclagem de papel em casa:

Reciclagem de vidro

A reciclagem do vidro é feita através do derretimento dos vidros preexistentes, mesmo quebrados, constituindo um novo produto feito com vidro.

Acredita-se que o vidro, quando descartado na natureza, possa levar até um milhão de anos para se decompor. Por isso é tão importante fazer a reciclagem deste material.

Os vidros podem ser reutilizados em nossas casas, seja para armazenar coisas (grãos, temperos, chás, canetas, grampos) ou como decoração (enfeitados, pintados). A lixeira de coleta do vidro é da cor verde.

Sempre que for descartar vidros, enrole-os com jornais ou algum material (pode ser em garrafa pet) que ajude para que as pessoas que trabalham com a coleta não se machuquem.

Reciclagem de plástico

Quando não descartado adequadamente, o plástico pode se tornar um grave problema, especialmente quando chega ao oceano.

A reciclagem do plástico depende da composição deste material, mas geralmente depois de reciclado, o novo plástico fica muito parecido com o antigo. A lixeira de coleta do plástico é da cor vermelha.

O plástico é um dos mais sérios problemas socioambientais da atualidade, isso porque usamos muitas coisas que são feitas com esse material, e quando descartamos de forma errada, ele afeta a vida marinha, se acumulando nos oceanos.

Os animais engolem e se enroscam nestes resíduos, provendo mortandade de peixes e aves. Para entender mais, pesquise mais sobre a “Grande Ilha de Lixo do Pacífico”.

Reciclagem de metal

A lixeira para coleta do metal é da cor amarela. O metal está em vários produtos que consumimos no nosso cotidiano, principalmente embalagens.

Quando descartado de forma errada, o metal pode levar até 100 anos para se decompor. São quatro os metais mais reciclados: alumínio, ferro, aço e cobre, os quais são derretidos e transformados em novos produtos.

Símbolo da reciclagem

Para reconhecimento de quais materiais são recicláveis, foi criado um símbolo de entendimento internacional. Este símbolo é formado por um triângulo de três setas, as quais giram em sentido horário, e normalmente apresentadas em cor verde.

Símbolo da reciclagem

Esse símbolo é conhecido mundialmente (Foto: depositphotos)

O desenho representa a possibilidade de reaproveitamento dos materiais que compõem um produto que foi descartado, de modo que estes não são finitos, mas podem ser reaproveitados em novas produções.

*Luana Polon é Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).

Referências

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. “Reciclagem“. Disponível em: http://www.mma.gov.br/informma/item/7656-reciclagem . Acesso em 29 abr. 2019.

REVISTA GALILEU. “Mais de 50% das cidades brasileiros descartam o lixo de modo incorreto“. Revista Galileu, São Paulo, 06 ago. 2018. Disponível em: https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Meio-Ambiente/noticia/2018/08/mais-de-50-das-cidades-brasileiros-descartam-o-lixo-de-modo-incorreto.html. Acesso em: 29 abr. 2019.

Veja mais!